Educação patrimonial: a atualidade da pedagogia Freinet na didática das ações educativas em museus

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v13.n3.2018.9627

Palavras-chave:

Freinet, Educação patrimonial, Didática museal.

Resumo

Este texto busca aproximar a pedagogia do educador francês Célestin Freinet da educação patrimonial a partir de uma experiência concreta de pesquisa em um museu. Uma vez que o museu pesquisado se configura como um instrumento de combate à discriminação étnico-racial, a questão-problema que se estabeleceu foi a seguinte: a ação educativa do museu analisado combate a discriminação étnico-racial por meio da prática da educação patrimonial? Apoiando-se em autores que conceituam o que vem a ser educação patrimonial e na relação entre aprendizagem escolar e vida cotidiana presente na pedagogia Freinet, constatou-se que a ação educativa do referido museu não desenvolve a prática da educação patrimonial em suas visitas com grupos agendados provenientes de escolas, o que prejudica a concretização da proposta desse museu, qual seja, a de transformar a discriminação contra os africanos e afrodescendentes em reconhecimento pela importância que tiveram na história do Brasil, participando ativamente para a construção da cultura brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isla Andrade Pereira de Matos, Programa de Pós-Graduação em Educação da PUC-Campinas

Apaixonada por museus e pelo patrimônio, Isla Andrade Pereira de Matos concluiu sua graduação em História pela PUC-Campinas e continuou seus estudos no mestrado e doutorado, ambos pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da PUC-Campinas, desenvolvendo suas pesquisas na área da educação em museus. Tem participado de eventos nacionais e internacionais nas áreas de educação e patrimônio e publicado trabalhos relativos à educação em museus. Atua nos seguintes temas: história, museu, patrimônio, educação museal e questão étnico-racial.

Artur José Renda Vitorino, Programa de Pós-Graduação em Educação da PUC-Campinas

Natural de Três Fronteiras (SP), estudou em escola pública em todos os níveis da educação, com graduação e pós graduação (mestrado e doutorado) em História pela Unicamp. A partir de agosto de 2002 ingressou como professor e posteriormente como pesquisador na PUC-Campinas, onde se encontra atualmente.  

Referências

ARANTES NETO, Antônio Augusto. Revitalização da Capela de São Miguel Paulista. IN: ARANTES NETO, Antônio Augusto (org.). Produzindo o passado. São Paulo: Brasiliense, 1984.

BRASIL. Ministério da Cultura. Política Nacional de Museus. Brasília, DF, 2003.

CURY, Cláudia Engler. Educação Patrimonial e as interfaces com o ensino de História: os museus de rua em São Paulo. História Revista, Goiânia, v. 14, n. 1, p. 37-50, 2009.

CUSTÓDIO, Luiz Antônio Bolcato. Educação Patrimonial: experiências. IN: BARRETO, Euder Arrais et. al. Patrimônio Cultural e Educação: artigos e resultados. Goiânia, 2008.

DESVALLÉES, André.; MAIRESSE, François. Conceitos-chave de Museologia. Tradução de Bruno Brulon Soares e Marilia Xavier Cury. São Paulo: Comitê Brasileiro do Conselho Internacional de Museus: Pinacoteca do Estado de São Paulo: Secretaria de Estado da Cultura, 2013.

DUARTE, Alice. Nova Museologia: os pontapés de saída de uma abordagem ainda Inovadora. Revista Museologia e Patrimônio, vol. 6, n. 1, 2013.

FERNANDES, José Ricardo Oriá. Memória e ensino de História. IN: BITTENCOURT, Circe (org.). O saber histórico na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2002.

FREINET, Célestin. As técnicas Freinet da escola moderna. 4 ed. Lisboa: Estampa, 1975.

GRUNBERG, Evelina. Educação patrimonial: trajetórias. IN: BARRETO, Euder Arrais et al. Patrimônio Cultural e Educação: artigos e resultados. Goiânia, 2008.

HORTA, Maria de Lourdes Parreiras. Educação Patrimonial. IN: BARRETO, Euder Arrais et al. Patrimônio Cultural e Educação: artigos e resultados. Goiânia, 2008.

HORTA, Maria de Lourdes Parreiras.; GRUNBERG, Evelina.; MONTEIRO, Adriane Queiroz. Guia Básico de Educação Patrimonial. Brasília: IPHAN; Museu Imperial, 1999.

INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS. Política Nacional de Educação Museal. Disponível em: http://pnem.museus.gov.br/. Acesso em: 10 mar. 2013.

MATOS, Isla Andrade Pereira de. Ação educativa do Museu Afro Brasil: educação patrimonial no combate à discriminação étnico-racial. 2013. 162 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, Programa de Pós-Graduação em Educação, Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, SP, 2013.

PELEGRINI, Sandra C. A. Patrimônio cultural: consciência e preservação. São Paulo: Brasiliense, 2009.

SOARES, André Luis Ramos; KLAMT, Sergio Célio. (org.) Educação Patrimonial: teoria e prática. Santa Maria: UFSM, 2007.

SUANO, Marlene. O que é museu. São Paulo: Brasiliense, 1986.

TES. Welcome to the Huge History Lesson. Disponível em: https://www.tes.com/hugehistory/. Acesso em: 19 abr. 2016.

Publicado

03/07/2018

Como Citar

MATOS, I. A. P. de; VITORINO, A. J. R. Educação patrimonial: a atualidade da pedagogia Freinet na didática das ações educativas em museus. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. 4, p. 1204–1224, 2018. DOI: 10.21723/riaee.v13.n3.2018.9627. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/9627. Acesso em: 9 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.