Freinet, Vigotsky e Bakhtin: uma aproximação possível ao acesso à cultura escrita

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v13.n1.2018.9631

Palavras-chave:

Práticas Pedagógicas. Teoria Histórico-Cultural. Pensamento freinetiano. Cultura escrita. Leitura.

Resumo

Objetiva-se neste estudo refletir sobre as práticas pedagógicas acerca da cultura da leitura e da escrita do ponto de vista dos pressupostos da Teoria Histórico-Cultural (THC) e da teoria da enunciação de Bakhtin, buscando um possível diálogo com os ideários do pensamento de Freinet e suas técnicas. Trata-se de uma pesquisa realizada em uma instituição pública municipal do interior paulista com crianças de cinco e seis anos de idade. O critério para a escolha da turma se deu pelo fato de as crianças terem experiências no contexto das técnicas Freinet na escola. Após a recolha e análise cuidadosa dos dados, é possível afirmar que existe possibilidade de diálogo entre os autores Freinet, Vigotsky e Bakhtin, e, principalmente, a apropriação teórica, por parte dos professores, dessa aproximação existente, potencializa as práticas pedagógicas acerca da leitura e da escrita. 

Biografia do Autor

Cyntia Graziella Guizellim Simões Girotto, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP - Marília - SP

Livre-docente em Leitura e Escrita pela Universidade Estadual Paulista (2016). Pós-doutorado em Leitura e Literatura Infantil pela Universidade de Passo Fundo (2015).Doutora em Educação pela Unesp (1999). Mestre em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (1995). Pedagoga pela Faculdade de Filosofia e Ciências - Unesp - Marília (1992). Desde 2000 é professora da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Câmpus de Marília, junto ao Departamento de Didática, onde integra o corpo docente da graduação em Pedagogia, ministrando aulas de Prática de Ensino e Estágio Supervisionado da Educação Infantil e dos anos iniciais do Ensino Fundamental. Compõe, na mesma unidade universitária, o quadro de orientadores do programa de Pós-Graduação em Educação, liderando linha de pesquisa do grupo PROLEAO "Processos de leitura e de escrita: apropriação e objetivação".

 

Greice Ferreira da Silva, Universidade Estadual de Londrina - UEL

Doutora em Educação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho campus de Marília - SP (2013). Mestre em Educação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho campus de Marília - SP (2009) e Graduada em Pedagogia (1993) com habilitação em Magistério de 2º grau e Educação Especial na área de Deficiência intelectual pela mesma instituição. Possui especialização Lato Sensu em Psicopedagogia e Magistério Superior pelo Instituto Brasileiro de Pós- Graduação e Extensão (IBPEX). Partilha a coordenação do Grupo de Estudos Educação da Infância: Teoria e Práticas (GEINTEPRA) com a Prof. Dra. Suely Amaral Mello na Unesp/Marília. Professora Adjunto do Departamento de Educação da Universidade Estadual de Londrina (UEL) e Pesquisadora no Grupo de Pesquisa Leitura, Biblioteca Escolar e Mediação Pedagógica nessa universidade. Atua principalmente nos seguintes temas: alfabetização, leitura, escrita, Educação Infantil, Anos Iniciais do Ensino Fundamental.

Cassiana Magalhães, Universidade Estadual de Londrina - UEL

Doutora em Educação (2014) - Universidade Estadual Paulista. Mestre em Educação (2007) Universidade Estadual de Londrina. Especialista em Educação Infantil (2005) Universidade Estadual de Londrina. Psicopedagoga Institucional (2001) Universidade Norte do Paraná. Pedagoga (2001) Universidade Tuiuti do Paraná. Docente do Departamento de Educação da Universidade Estadual de Londrina. Coordenadora do Feipar Pé Vermelho (GT 10 - participam 19 municípios da Jurisdição do NRE de Londrina). Membro do MIEIB - Movimento Interfóruns de Educação Infantil do Brasil. Atua especialmente na Educação Infantil com temas voltados ao currículo, organização do espaço, avaliação e periodização do desenvolvimento das crianças de zero a cinco anos de idade na perspectiva da Teoria Histórico-Cultural.

Referências

BAJARD, E. A descoberta da língua escrita. São Paulo: Cortez, 2012.

BAKHTIN, M. Marxismo e filosofia da linguagem. 7ª ed. São Paulo: Hucitec, 1992.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Tradução Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes. 2003.

ELIAS, M. D. C. Célestin Freinet: uma pedagogia de atividade e cooperação. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

FREINET, C. O jornal escolar. Lisboa: Editorial Estampa, 1974.

FREINET, C. As técnicas Freinet da escola moderna. 4. ed. Lisboa: Editorial Estampa, 1975.

FREINET, C. O método natural I: a aprendizagem da língua. Lisboa: Editorial Estampa, 1977.

FREINET, C. Nascimento de uma pedagogia popular. Lisboa: Editorial Estampa, 1978.

FREINET, C. A educação do trabalho. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

PIÉRON, H. De l'Actinie à l'Homme. t. II. Paris, 1959. In: LEONTIEV. A. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Livros Horizonte, 1978, p.272.

JOLIBERT, J. Formando crianças leitoras. Tradução Walquíria M. F. Settineri e Bruno Charles Magne. Porto Alegre, Artes Médicas, v. II, 1994.

JOLIBERT, J. Além dos muros da escola: a escrita como ponte entre alunos e comunidade. Tradução Ana Maria Netto Machado. Porto Alegre: Artmed, 2006.

LEONTIEV, A.N. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Livros Horizonte, 1978.

LEONTIEV, A. N. Uma contribuição para a Teoria do Desenvolvimento da Psique Infantil. In: VIGOTSKI, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N. Linguagem, Desenvolvimento e Aprendizagem. SP: Ícone/EDUSP, 1988. p. 59 - 83.

MILLER, S.; MELLO, S. A. O desenvolvimento da linguagem oral e escrita em crianças de 0 a 5 anos. Curitiba: Pro-Infanti Editora, 2008 (Coleção Educação Infantil).

PONZIO, A. A revolução bakhtiniana; o pensamento de Bakhtin e a ideologia contemporânea. 1.ed. São Paulo: Contexto, 2011.

SAMPAIO, Rosa Maria W. Ferreira. Freinet: evolução histórica e atualidades. 2. ed. São Paulo: Scipione, 1994.

SILVA, J. C. As relações dialógicas no gênero notícia. In: Letra Magna – Revista Eletrônica de Divulgação Científica em Língua Portuguesa, Linguística e Literatura. Ano 04. n. 09. 2008. p. 1 - 18.

TOASSA, G. Emoções e Vivências em Vigotski. SP: Papirus, 2006.

VIGOTSKI, L. S. A questão do meio (Sueli Amaral Mello, tradução). 2010 (mimeo - trabalho original publicado em 1935).

VIGOTSKI, L. S. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. 6. ed. São Paulo: Ícone: Editora da Universidade de São Paulo, 1998.

VYGOTSKI, L. S. La prehistoria del desarrollo del lenguagem escrito. In.: VYGOTSKI, L. S. Obras Escogidas III: Problemas del desarrollo de la psique. Madrid: Visor Distribuciones, S. A., 1995.

Downloads

Publicado

03/01/2018

Como Citar

Girotto, C. G. G. S., da Silva, G. F., & Magalhães, C. (2018). Freinet, Vigotsky e Bakhtin: uma aproximação possível ao acesso à cultura escrita. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, 13(1), 155–174. https://doi.org/10.21723/riaee.v13.n1.2018.9631

Edição

Seção

Artigos