Políticas públicas de direito à educação para os idosos em internação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n2.2017.10025

Palavras-chave:

Envelhecimento. Analfabetismo. Inclusão. Classe hospitalar. Educação não formal.

Resumo

As pessoas estão vivendo mais. A população vem passando por grandes transformações, tanto sociais como tecnológicas, que apontam para a necessidade de processos educacionais específicos para pessoas idosas. O idoso tende a ser apartado socialmente, com prejuízos para sua saúde e, consequentemente, sua qualidade de vida. Este estudo, de abordagem qualitativa, tem como objetivo descrever e analisar as políticas públicas aplicáveis à educação, para o idoso internado em hospitais ou em instituições, com base no modelo de análise de políticas públicas, expresso por Di Giovanni, em que se verificam os atores envolvidos nessas políticas e seus interesses afins. Como possível meio para consecução de um programa dirigido à educação de idosos, evidencia-se a possibilidade da inclusão social do idoso e o uso de programas de educação, com iniciativa do terceiro setor, que no âmbito da educação não formal traz grandes transformações para a sociedade no que se refere ao exercício da cidadania.

Biografia do Autor

Hamilton de Oliveira Telles Júnior, Universidade de Mogi das Cruzes, UMC

Mestrando. Universidade de Mogi das Cruzes. Departamento de Pós-Graduação. Mestrado em Políticas Públicas.

Ivone Panhoca, Universidade de Mogi das Cruzes, UMC

Departamento de Pós-Graduação, Programa de Mestrado em Políticas Públicas, da Universidade de Mogi das Cruzes, SP;

Professora pesquisadora na linha de Políticas Públicas de Saúde e qualidade de vida. 

Bárbara Lucchesi Ramacciotti, Universidade de Mogi das Cruzes, UMC.

Departamento de Pós-Graduação, Programa de Mestrado em Políticas Públicas, da Universidade de Mogi das Cruzes, SP;

Professora pesquisadora na linha de Políticas Culturais, Diversidade e Cidadania.

Rosália Maria Netto Prados, Universidade de Mogi das Cruzes, UMC

Departamento de Pós-Graduação, Programa de Mestrado em Políticas Públicas, da Universidade de Mogi das Cruzes, SP;

Professora pesquisadora na linha de Políticas Culturais, Diversidade e Cidadania, na área de Análise do Discurso.

Referências

ARAÚJO, Rayane Kelly de Lima.; DENISE, Sousa Moreira.; XAVIER, Renata Carla Torres.; PEIXOTO, Berenguer de Souza. Atividades lúdicas com idosos institucionalizados: um relato de experiência. Revista Saúde e Ciência, on line, v.4, n.3. Suplemento dezembro de 2015, p. 89-93. Disponível em: http://150.165.111.246/revistasaudeeciencia/index.php/RSC-UFCG/article/viewFile/305/221#page=90. Acesso em: 22 maio 2016.

BARTHOLO, Maria Elisa Carvalho.; ROCHA, Fátima Niemayer.; LIMA, Bárbara Dana.; PACHECO, Luara de Freitas. Educação e qualidade de vida do idoso: uma ação de extensão no centro de convivência do idoso. Revista Fluminense de Extensão Universitária, Vassouras, V. 2, N. 1, p. 21-32, jan/jun., 2012. Disponível em: http://editorauss.uss.br/index.php/RFEU/article/view/399. Acesso em: 22 maio 2016.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente, Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8069.htm. Acesso em: 13 set. 2015.

BRASIL. Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente. Direitos da Criança e do Adolescente Hospitalizada. Resolução nº 41 de outubro de 1995. Diário Oficial da União, 17/10/95 - Seção I, p.163/9-16320 - Brasília - Distrito Federal

BRASIL. Estatuto do Idoso. Lei nº10.741, de 1º de outubro de 2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/L10.741.htm. Acesso em: 15 maio 2016.

BRASIL. Lei nº 13.005, Plano Nacional de Educação, de 25 de junho de 2014. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm. Acesso em: 13 set. 2015.

BRASIL. Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. O que é orçamento público. Disponível em: http://www.planejamento.gov.br/servicos/faq/orcamento-da-uniao/conceitos-sobre-orcamento/o-que-e-orcamento-publico. Acesso em: 23 maio 2016.

CARVALHO, Fagner dos Santos. O Papel dos Grupos de Interesse e Pressão na Formatação e Fortalecimento da Democracia Brasileira: O Caso do Departamento Intersindical Assessoria Parlamentar (Diap) Durante o Processo da Constituinte (1987/1988) Brasileira. AURORA, ano III número 5, dezembro de 2009. Disponível em: http://www.marilia.unesp.br/Home/RevistasEletronicas/Aurora/CARVALHO.pdf Acesso em: 12 fev. 2016.

DI GIOVANNI, Geraldo. As Estruturas Elementares das Políticas Públicas. Caderno de pesquisa, v. 82, 2009. Disponível em: https://observatorio03.files.wordpress.com/2010/06/elementos-das-politicas-publicas.pdf. Acesso 15 maio 2016.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Ed. Especial, Rio de janeiro, Nova Fronteira, 2012.

GOHN, Maria da Glória. Educação-não formal e cultura política: impactos sobre o associativismo do terceiro setor. 5. Ed; São Paulo; Cortez, 2011.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Projeção da população por sexo e idade: Brasil 2000-2060. Unidades da Federação 2000-2030, 29 de agosto de 2013. Disponível em: Projeção da população por sexo e idade: Brasil 2000-2060 Unidades da Federação 2000-2030. Acesso em: 15 maio 2016.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Distribuição da população por sexo, segundo os grupos de idade. Brasil, 2000 e 2010. Disponível em http://censo2010.ibge.gov.br/sinopse/webservice/frm_piramide.php?ano=2000&codigo=&corhomem=88C2E6&cormulher=F9C189&wmaxbarra=180. Acesso em: 15 maio 2016.

MANTOAN, Maria Teresa Eglér. Inclusão Escolar: o que é? por quê? como fazer? São Paulo: SUMMUS, 2015.

MENDES, Márcia R. S. S. Barbosa.; GUSMAO, Josiane Lima de.; FARO, Ana Cristina Mancussi.; LEITE, Rita de Cássia Burgos de O. A situação social do idoso no Brasil: uma breve consideração. Acta paul. enferm. [on line]. 2005, vol.18, n.4, pp.422-426. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002005000400011. Acesso em: 31 maio 2016.

MINAYO, Maria Cecília de Souza.; HARTZ, Zulmira Maria de Araújo.; BUSS, Paulo Marchiori. Qualidade de vida e saúde: um debate necessário. Ciência e Saúde Coletiva, v. 5, n. 1, p. 7-18, 2000. Disponível em: http://adm.online.unip.br/img_ead_dp/35428.PDF. Acesso em: 07 jun. 2016.

NORDON, D., GUIMARÃES, R., KOZONOE, D., MANCILHA, V., NETO, V.. Perda cognitiva em idosos. Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba. 11 de set. 2009. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/RFCMS/article/view/1874/1288. Acesso em: 25 maio 2016.

PERUZZO, Cecilia Maria Krohling. Representações dos movimentos populares na mídia e como eles se representam: visibilidade pública e perspectivas cívicas. Conexão – Comunicação e Cultura, UCS, Caxias do Sul – v. 14, n. 28, jul./dez. 2015, p. 31-49. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/conexao/article/viewFile/3874/2329 Acesso em: 22 fev. 2016.

SÃO PAULO, Secretaria de Educação. Mundo do Trabalho. Disponível em: http://www.ejamundodotrabalho.sp.gov.br/oqueE.aspx. Acesso em: 15 maio 2016

SOARES, Marcia Regina Pacheco.; ISTOE, Rosalee Santos Crespo. Alfabetização e inclusão de pessoas idosas: uma proposta interdisciplinar mediada pelas tecnologias da informação e da comunicação. Revista Científica Interdisciplinar. V. 2, n. 3, p. 165-424, jul./set. 2015. Disponível em: http://revista.srvroot.com/linkscienceplace/index.php/linkscienceplace/article/view/123/62. Acesso em: 15 maio 2016.

SOUZA, Celina. Políticas Públicas: Uma Revisão da Literatura. Sociologias, Porto Alegre, ano 8, nº 16, jul/dez 2006, p. 20-45. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/soc/n16/a03n16. Acesso em: 14 fev. 2016.

Downloads

Publicado

07/04/2017

Como Citar

Telles Júnior, H. de O., Panhoca, I., Ramacciotti, B. L., & Prados, R. M. N. (2017). Políticas públicas de direito à educação para os idosos em internação. Revista on Line De Política E Gestão Educacional, 393–408. https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n2.2017.10025

Edição

Seção

Artigos