O polo de apoio presencial como espaço de gestão e autonomia na EAD. As contingências na Gestão da EAD

Autores

  • Simone do Nascimento da Costa
  • Luiz Roberto Alves

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v0i17.9371

Palavras-chave:

Polo de apoio presencial, gestão, autonomia,

Resumo

Este artigo revela os resultados de pesquisa sobre três polos de apoio presencial ligados a modalidade a distância, considerando os processos de gestão e autonomia no contexto em que atuam. Trata-se de dois momentos de análise, respectivamente relacionados à estruturação dos polos, a partir de diretrizes preestabelecidas e da discussão sobre a realidade cultural e contingencial existente neste espaço; e, por fim à utilização da técnica da entrevista semiestruturada para a análise do processo de gestão e autonomia existente nos polos pesquisados. Para a aplicação da pesquisa foram realizadas entrevistas com os coordenadores dos respectivos polos (dois localizados no Estado de São Paulo e um no Estado do Paraná), sendo dois destes polos de ordem privada e o outro de ordem pública. Como resultado, obtém-se que apesar das diretrizes preestabelecidas, os polos possuem um modelo contingencial e, portanto, cultural de adaptação à realidade em que se instalam, compreendendo uma gestão voltada a adequações e readequações diante de um contexto em constante desenvolvimento. Quanto à autonomia revela-se a existência de trâmites não negociáveis relacionados às bases legais que os regulamentam, contudo, estabelecidos estes parâmetros, a autonomia se determina pela tomada de decisão deste gestor diante da realidade em que se instala.

Downloads

Publicado

03/02/2017

Como Citar

Costa, S. do N. da, & Alves, L. R. (2017). O polo de apoio presencial como espaço de gestão e autonomia na EAD. As contingências na Gestão da EAD. Revista on Line De Política E Gestão Educacional, (17). https://doi.org/10.22633/rpge.v0i17.9371

Edição

Seção

Artigos