Educação do campo e práticas pedagógicas: relações de trabalho em comunidades amazônicas

Arminda Rachel Botelho Mourão, Luciene Mafra Vasconcelos, Iraci Carvalho Uchôa

Resumo


O artigo movimenta discussões sobre a contextualização histórica do município de Careiro da Várzea (AM), a política de Educação do Campo e as relações de trabalho em comunidades amazônicas. A análise constrói-se com base nas categorias Careiro da Várzea, Sujeitos Amazônicos, Trabalho e Educação do Campo, valendo-se da Pesquisa-Ação e revisões bibliográficas. Partindo-se da compreensão que adota o trabalho como categoria fundante da existência dos sujeitos, articulando-o à concepção de educação do campo. Articulam-se tais conceitos e o artigo possibilita perceber que a educação do campo enquanto política não se materializa no município, contudo, a concepção é efetivamente construída mediante as relações do trabalho.


Palavras-chave


Careiro da várzea; Trabalho; Educação do campo; Sujeitos amazônicos.

Texto completo:

PDF PDF (Español (España))

Referências


ARROYO, M. G. et al. A educação básica e o movimento social do campo. Brasília, DF: Articulação Nacional Por Uma Educação Básica do Campo, 1999.

CALDART, R. S. et al. Contribuições para a construção de um projeto de educação do campo. Brasília, DF: Coleção Por Uma Educação Básica do Campo, 2004.

DEMO, P. Introdução à metodologia da ciência. 2 ed. São Paulo: Atlas, 1987.

DOURADO, L. F.; OLIVEIRA, J. F. A qualidade da educação: perspectivas e desafios. Cad. CEDES, v. 29, n. 78, p. 201-215, maio/ago. 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-32622009000200004&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 23 abr. 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-32622009000200004

DUTRA, M. J. de L.; PEREIRA, H. dos S. Formação de municípios no Amazonas após a Constituição Federal de 1946: fragmentos de uma história interrompida e esquecida. Ver. Bras. Estud. Urbanos Reg, São Paulo, v. 20, n. 1, p. 51-68, jan./abr. 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S2317-15292018000100051&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 27 jun. 2019. DOI: https://doi.org/10.22296/2317-1529.2018v20n1p51

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2008.

HARVEY, D. O Enigma do Capital: e as crises do capitalismo. Tradução de João Alexandre Peschanski. São Paulo, SP: Boitempo, 2011.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Aspectos físicos e geográficos. 2010. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/am/careiro-da-varzea/panorama. Acesso em: 08 nov. 2018.

JESUS, E. L. Diferentes abordagens de agricultura Não-Convencional: História e Filosofia. In: Agroecologia Princípios e Técnicas para uma agricultura orgânica sustentável. Embrapa Informação Tecnológica, Brasília, DF 2005. Disponível em: https://www.agencia.cnptia.embrapa.br/recursos/AgrobCap1ID-Sim092KU5R.pdf. Acesso em: 1 nov. 2019.

KERLINGER, F. N. Foundations of behavioral research. In: New York: Holt, Rinehart &Winston 1973. Disponível em: http://www.ebah.com.br. Acesso em: 30 out. 2017.

LESSA, S. Mundo dos homens: trabalho e ser social. São Paulo: Instituto Lukács, 2012.

MOURÃO, A. R. B. Trabalho como princípio educativo. In: Borges, H. da S. (Orgs.).Trabalho e educação do/no campo: Agricultura familiar, agroecologia e alfabetização ecológica: Manaus: EDUA, 2014. p. 56-68.

NOGUEIRA, A. B. Lugar e Cultura: a produção da vida no Careiro da Varzea-AM. In: Revista ACTA Geográfica, Roraima, v. 1, n. 2, jul./dez. 2007, p. 85-95. Disponível em: https://revista.ufrr.br/index.php/actageo/article/view/183. Acesso: 20 maio 2019.

PISTRAK, M. M. Fundamentos da escola e do trabalho. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

REGO, J. M.; MARQUES, R. M. Economia Brasileira. São Paulo: Saraiva, 2013.

SEVERINO, A. J. Pesquisa educacional: da consistência epistemológica ao compromisso ético. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, [S.l.], p. 900-916, oct. 2019. ISSN 1982-5587. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12445. Acesso em: 28 fev. 2020. doi:https://doi.org/10.21723/riaee.v14i3.12445.

SILVA, C. A. Área de interface ceramista pretérita: a coleção arqueológica José Alberto Neves. Orientador: Eduardo Góes Neves. 2014. 211 f. Tese (Doutorado em Sociedade e Cultura) – Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2014. Disponível em: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5219. Acesso em 28 fev. 2020.

STERNBERG, H. O. R. A Água e o Homem na Várzea do Careiro. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi,1998.

UCHÔA, I. C.; MOURÃO, A. R. B. Trabalho e Educação do campo no contexto Amazônico: um estudo em uma comunidade camponesa do médio Rio Solimões. Orientadora: Arminda Rachel Botelho Mourão. 2018. 133f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2018. Disponível em: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6378. Acesso em 28 fev. 2020.

WITKOSKI, A. C., et al. Território e Territorialidade na Amazônia: Formas de Sociabilidade e Participação Política. Manaus: Editora Valer, 2014.

WITKOSKI, A.C. Terras, Florestas e águas de Trabalho: os camponeses amazônicos e as formas de uso de seus recursos naturais. São Paulo: Annablume, 2010.




DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v15i2.12642



Direitos autorais 2020 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.