Experiência formativa de professores no exterior

Efeitos nas concepções pedagógicas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17i1.15658

Palavras-chave:

Formação continuada no exterior, Mobilidade internacional, Internacionalização, Professor EBTT, Institutos Federais

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar e discutir parte dos resultados de uma pesquisa de doutoramento que buscou investigar a experiência formativa e seus efeitos nas concepções pedagógicas de professores da Educação Básica, Técnica e Tecnológica dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia que participaram de formação continuada na Finlândia, por meio da mobilidade internacional. Trata-se de um estudo de caso, com abordagem qualitativa. Para a coleta de dados, foram utilizados documentos, além da aplicação de questionários e entrevistas, totalizando 61 participantes. Os dados foram tratados pelos métodos de análise de narrativas e de conteúdo, tendo como categorias centrais: experiência, efeitos, identidade, formação, transferência de conhecimentos, internacionalização e articulação. Neste artigo, enfocamos a experiência e seus efeitos na relação com as demais. Os resultados evidenciam que a experiência formativa envolve formação, interação com os pares e a imersão dos professores. Os efeitos de mudanças nas representações dos professores sobre suas concepções e práticas pedagógicas trazem novos elementos relacionados ao processo de construção identitária do educador global.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sheylla Chediak, Instituto Federal de Rondônia (IFRO), Porto Velho – RO – Brasil

Professora do Instituto Federal de Rondônia e atua em três grupos de pesquisas: Grupo de Estudos e Propostas sobre formação do Educador Contemporâneo (GEPFEC - UNESP), Núcleo de Pesquisas e Estudos Aplicados em Aprendizagem Ativa na Educação Básica, Técnica e Tecnológica (NUPAT - IFMS) e Núcleo de Estudos Históricos e Literários (NEHLI - IFRO). Doutorado em Educação (UNESP).

Referências

BRASIL. Lei nº 11.502 de 11 de julho de 2007. Modifica as competências e a estrutura organizacional da fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 5, 12 jul. 2007.

BRASIL. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 1, 30 dez. 2008.

CHEDIAK, S. et al. Comunidades de aprendizagem profissional como estratégia de liderança na gestão escolar do século XXI. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. esp. 1, p. 304-323, maio 2018. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/11408. Acesso em: 20 jun. 2018.

CUSHNER, K. Teacher as traveler: enhancing the intercultural development of teachers and students. 2. ed. EUA: Rowman & Littlefield Publishing Group, 2018. p. 57-72.

CUSHNER, K. The role of experience in the making of internationally-minded teachers. Teacher Education Quarterly, Winter, p. 27-39. 2007. Disponível em: https://files.eric.ed.gov/fulltext/EJ795140.pdf. Acesso em: 22 jun. 2018.

GIDDENS, A. Mundo em descontrole: o que a globalização está fazendo de nós. Trad. Maria Luiza X. de A. Borges. 6. ed. Rio de Janeiro: Record, 2007.

GIROUX, H. A. Qual o papel da pedagogia crítica nos estudos de língua e de cultura? [Entrevista cedida a] Manuela Guilherme. Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 73, p. 131-143, dez. 2005. Disponível em: https://journals.openedition.org/rccs/962#:~:text=Em%20outras%20palavras%2C%20a%20pedagogia,e%20pela%20sociedade%20em%20geral. Acesso em: 10 mar. 2018.

HE, Y.; LUNDGREN, K.; PYNES, P. Impact of short-term study abroad program: In-service teachers' development of intercultural competence and pedagogical beliefs. Teaching and Teacher Education, n. 66, p. 147-157, 2017.

JOSSO, M. C. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez, 2004.

JOVCHELOVITCH, S.; BAUER, M. W. Entrevista narrativa. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa Qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 6. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007. p. 90-113.

KNIGHT, J. Internationalization Remodeled Definition, Approaches, and Rationales. Journal of Studies in International Education, v. 8, n. 1, p. 5-31, 2004. Disponível em: https://eric.ed.gov/?id=EJ805455. Acesso em: 5 abr. 2019.

LARROSA, J. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Tradução: João Wanderley Giraldi. Revista Brasileira de Educação, n. 19, p. 20-28, jan./fev./mar./abr. 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbedu/n19/n19a02.pdf. Acesso em: 10 abr. 2019.

MORAES, R. Análise de conteúdo. Revista Educação, Porto Alegre, v. 22, n. 37, p. 7-32, 1999. Disponível em: http://cliente.argo.com.br/~mgos/analise_de_conteudo_moraes.html. Acesso em: 10 abr. 2018.

MOROSINI, M. C. Estado do conhecimento sobre Internacionalização da educação superior: Conceitos e práticas. Educar, Curitiba, n. 28, p. 107-124, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/er/n28/a08n28.pdf. Acesso em: 10 maio 2019.

UNESCO. United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization. Convention on the protection and promotion of the diversity of cultural expressions. Paris, 2005. Disponível em: https://en.unesco.org/creativity/sites/creativity/files/article_18en.pdf. Acesso em: 7 abr. 2019.

Publicado

02/01/2022

Como Citar

CHEDIAK, S. Experiência formativa de professores no exterior: Efeitos nas concepções pedagógicas. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. 1, p. 0361–0381, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17i1.15658. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15658. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos