Avaliação da aprendizagem como mediação pedagógica na formação conceitual de universitários

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17iesp.1.15814

Palavras-chave:

Avaliação da aprendizagem. Formação de conceitos. Mediação pedagógica. Cognição distribuída

Resumo

Este estudo teve como objetivo analisar em que medida uma prática avaliativa pode contribuir como mediação pedagógica na formação conceitual de estudantes universitários em um curso de formação de professores. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, de caráter exploratório-explicativo, que focalizou a realização de uma prova fundamentada nos pressupostos da teoria da cognição distribuída. Os dados da pesquisa foram obtidos a partir dos seguintes instrumentos: observação participante, análise documental e um questionário. Os dados revelam que a prova serviu como mediação pedagógica na medida em que evidenciou as seguintes categorias: participação colaborativa, interação, parceria intelectual e artefatos. Além disso, superou a ideia individualista e isolada para oportunizar experiências mais humanizadas ao propor situações de trocas, diálogos, debates, confrontos, ajuda mútua e apoio aos processos cognitivos no tocante à compreensão conceitual, ao mesmo tempo que ofertou ao professor condições para intervir na zona de desenvolvimento iminente de seus alunos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dirce Aparecida Foletto de Moraes, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina – PR – Brasil

Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPEDU/UEL). Doutorado em Educação (UNESP).

Claudia Maria de Lima, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Presidente Prudente – SP – Brasil

Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação. Livre Docente em Mídias e TIC na Educação (UNESP).

Analígia Miranda da Silva, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Corumbá – MS – Brasil

Professora Adjunta (CPAN/UFMG). Doutorado em Educação (UNESP).

Referências

BROWN, A. L. et al. Distributed expertise in the classroom. In: SALOMON, G. Distributed cognitions: psychological and educational considerations. Cambridge: CUP, 1993. p. 188-228.

COLE, M. Psicologia sócio-histórico-cultural: algumas considerações gerais e uma proposta de um novo tipo de metodologia genetic-cultural. In: WERTSCH, J. V. Estudos socioculturais da mente. Porto Alegre: Artmed, 1998. p. 161-183.

COLE, M.; ENGESTRÖM, Y. A cultural-historical approach to distributed cognition. In: SALOMON, G. Distributed cognitions: psychological and educational considerations. Cambridge: CUP, 1993. p. 01-46.

DANIELS, H. Vygotsky e a pesquisa. São Paulo: Loyola, 2011.

FERNANDES, D. Para uma teoria da avaliação no domínio das aprendizagens. Revista Estudos em Avaliação Educacional, v. 19, n. 41, p. 347-372, set./dez. 2008. Disponível em: https://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/5526/1/Para%20uma%20teoria%20da%20avaliac%CC%A7a%CC%83o%20no%20domi%CC%81nio%20das%20aprendizagens.pdf. Acesso em: 24 set. 2021.

FERNANDES, D. Avaliar para aprender: fundamentos, práticas e políticas. São Paulo: Editora Unesp, 2009.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

HERRERO, C.; BROWN, M. Distributed cognition in community-based education. Revista de Psicodidáctica, v. 15, n. 2, p. 253-268, 2010. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/175/17517246008.pdf. Acesso em: 23 set. 2021.

HOFFMANN, J. Avaliação mediadora: uma prática em construção da pré-escola à universidade. Porto Alegre; Editora Mediação, 2009.

KARASAVVIDIS, I. Distributed cognition and educational practice. Journal of Interactive Learning Research, Creta, v. 13, p. 11-29, 2002. Disponível em: http://eds-courses.ucsd.edu/eds297/sp11/readings/karasavidis2_1.pdf. Acesso em: 13 set. 2021.

MINAYO, M. C. S. (org.). Pesquisa Social: Teoria, método e criatividade. 18. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

MORAES, D. A. F. A prova formativa na educação superior: possibilidade de regulação e autorregulação. Revista Est. Aval. Educ., São Paulo, v. 25, n. 58, p. 272-294, maio/ago. 2014. Disponível em: https://www.fcc.org.br/pesquisa/publicacoes/eae/arquivos/1934/1934.pdf. Acesso em: 26 out. 2021.

PEA, R. D. Practices of distributed intelligence and designs for education. In: SALOMON, G. Distributed cognitions: psychological and educational considerations. Cambridge: CUP, 1993. p. 47-87.

PINTO, W. L. Avaliação da Aprendizagem na perspectiva do sujeito histórico-cultural. Orientadora: Elianda Figueiredo Arantes Tiballi. 2016. 190 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2016. Disponível em: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/bitstream/tede/3516/2/WILMA%20LUIZA%20PINTO.pdf. Acesso em: 25 fev. 2019.

ROLDÃO, M. C.; FERRO, N. O que é avaliar? Reconstrução de práticas e conceções de avaliação. Estudos em Avaliação Educacional, v. 26, n. 63, p. 570-594, set./dez. 2015. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/eae/article/view/3671/3111. Acesso em: 18 jan. 2019.

SALOMON, G. et al. Distributed cognitions: psychological and educational considerations. Cambridge: CUP, 1993.

SANMARTÍ, N. Avaliar para aprender. Porto Alegre: Artmed, 2009.

SFORNI, M. S. F. Aprendizagem conceitual e organização do ensino: contribuições da teoria da atividade. Araraquara, SP: JM Editora, 2004.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à Pesquisa em Ciências Sociais: pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1990.

VIGOTSKI, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

VIGOTSKI, L. S. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

VILLAS BOAS, B. F. Virando a escola por meio da avaliação. São Paulo: Papirus: 2008.

WERTSCH, J.V.; TULVISTE, P. L. S. Vygotsky e a psicologia evolutiva contemporânea. In: DANIELS, H. (org.). Uma introdução a Vygotsky. São Paulo: Edições Loyola, 2013. p. 61-82.

Downloads

Publicado

01/03/2022

Como Citar

MORAES, D. A. F. de; LIMA, C. M. de; SILVA, A. M. da . Avaliação da aprendizagem como mediação pedagógica na formação conceitual de universitários. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. esp.1, p. 0901–0919, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17iesp.1.15814. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15814. Acesso em: 25 maio. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)