Da verdade absoluta ao relativismo do conhecimento científico

Um olhar para as pesquisas em educação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17i2.15825

Palavras-chave:

Pesquisa em educação, Objeto de pesquisa, Contradição performativa

Resumo

Este artigo tem por objetivo principal discorrer sobre a ‘suposta’ neutralidade do pesquisador, diante do seu objeto de análise, bem como refletir sobre a natureza dogmática que permeia as pesquisas na esfera da educação, à luz do Princípio de Não-Contradição. O artigo se alicerça numa pesquisa bibliográfica, do tipo descritivo-explicativa, com base nas concepções de Japiassu (1983, 2001); Cirne-Lima (1996), Filho (2018), dentre outros que serão trazidos ao debate. Dessa forma, espera-se, com tais conclusões, oportunizar uma discussão e posterior compreensão acerca dos estudos desses autores, que se opõem à ideia de neutralidade do sujeito/pesquisador diante dos resultados obtidos e, imbricado a isso, destacar o dogmatismo implícito nas pesquisas educacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jean Marcos Frandaloso, Universidade Tuiuti do Paraná (UTP) – Curitiba – PR – Brasil

Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Educação.

Maria Alzira Leite, Universidade Tuiuti do Paraná (UTP) – Curitiba – PR – Brasil

Professora no Programa de Pós-Graduação. Doutora e Mestre em Letras: Linguística e Língua Portuguesa (PUC Minas).

Referências

ABBAGNANO, N. Dicionário de filosofia. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

CIRNE-LIMA, C. R. V. Sobre a contradição. 2. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1996.

CIRNE-LIMA, C. R. V. Dialética para principiantes. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1996.

DEMO, P. O educador e a prática da pesquisa. Ribeirão Preto: Alphabeto, 2010.

FILHO, F. S. A. Mas, afinal, para quê, então, filosofia? uma leitura do Górgias de Platão. Chapecó: UFFS, 2018.

FILHO, F. S. A. Para pensarmos a prática da pesquisa em Educação. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 32, n. 65, p. 725-746, maio/ago. 2018. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/37400/26022. Acesso em: 15 mar. 2021.

FLICKINGER, H-G. A caminho de uma pedagogia hermenêutica. Campinas: Autores Associados, 2010.

JAPIASSU, H. A pedagogia da incerteza. Rio de Janeiro: Imago, 1983.

JAPIASSU, H.; MARCONDES, D. Dicionário básico de filosofia. 3. ed. revista e ampliada. Rio de Janeiro: TupyKurumin, 2001.

Publicado

01/04/2022

Como Citar

FRANDALOSO, J. M.; LEITE, M. A. Da verdade absoluta ao relativismo do conhecimento científico: Um olhar para as pesquisas em educação. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. 2, p. 1426–1444, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17i2.15825. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15825. Acesso em: 19 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos