Explorando novas fronteiras

Um estudo de caso em educação corporativa e comunicação acessível na Coach It - Consultoria em TI

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v19i00.19014

Palavras-chave:

Educação corporativa, Comunicação acessível, Deficiência, Marketing e inclusão

Resumo

Este artigo analisa um estudo de caso realizado em 2022 na Coach It Consultoria em TI, em Sorocaba, abordando a implementação de práticas inovadoras de educação corporativa e estratégias de comunicação acessíveis. Exploramos as interconexões entre educação corporativa, comunicação acessível e as demandas específicas do setor de TI na revisão crítica da literatura. A metodologia do estudo de caso, seguida pelos resultados e análises, é apresentada. A conclusão destaca descobertas-chave, encerrando com reflexões sobre as contribuições para os campos da educação corporativa e comunicação acessível. Este estudo visa enriquecer a compreensão de como as empresas podem alinhar estratégias de aprendizagem corporativa à promoção da inclusão, contribuindo para ambientes organizacionais mais adaptativos e equitativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ariadne Botechia, Universidade Estadual Paulista

Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Mídia e Tecnologia.

Felipe Oliveira Cavalieri, Universidade Estadual Paulista

Mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em Mídia e Tecnologia.

Suely Maciel, Universidade Estadual Paulista

Professora Assistente. Doutorado em Ciências da Comunicação (USP).

Referências

BEAL, A. Gestão estratégica de informação: como transformar a informação e a tecnologia da informação em fatores de crescimento e de alto desempenho nas organizações. São Paulo: Atlas, 2004.

BRASIL. Lei no 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Brasília, DF: Câmara dos Deputados, 2015. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em: 20 nov. 2022.

FONSECA, R. T. O trabalho protegido do portador de deficiência. Revista da Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo, São Bernardo do Campo, v. 7, 2015. Disponível em: https://revistas.direitosbc.br/fdsbc/article/view/764. Acesso em: 20 nov. 2022.

FOUCAULT, M. Os anormais. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

GOODE, W. J.; HATT, P. Métodos em Pesquisa Social. São Paulo. Companhia Editora Nacional, 1979.

KIRKPATRICK, D.; KIRKPATRICK, J. Evaluating Training Programs. [S. l.]: Barrett-Koehler Publishers, Inc, 2006.

KOLB, D. A. Experiential learning: experience as the source of learning and development. Nova Jersey: Prentice Hall, 1984.

MAXIMIANO, A. C. A. Administração para empreendedores: fundamentos da criação e da gestão de novos negócios. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2006.

MOVIMENTO WEB PARA TODOS. Descomplicando os validadores automáticos de acessibilidade digital. Disponível em: https://mwpt.com.br/descomplicando-os-validadores-automaticos-de-acessibilidade-digital/. Acesso em: 01 jan. 2024.

OLIVEIRA, O. J. Gestão da qualidade: tópicos avançados. São Paulo: Thompson Pioneira, 2004.

PERANZONI, V. C.; FREITAS, S. N. A evolução do (pre)conceito de deficiência. Revista Educação Especial, [S. l.], p. 15–20, 2012. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/5253. Acesso em: 30 ago. 2022.

PEREIRA, J. A. Acessibilidade para pessoas com deficiência física e/ou sensorial à hotelaria: na perspectiva do consumo coletivo. 2016. Dissertação (Mestrado em Consumo, cotidiano e desenvolvimento social) – Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2016.

PHILLIPS, P. P.; PHILLIPS, J. J. Return on Investment (ROI) Basics. Alexandria, VA: ASTD Press, 2005.

RODRIGUES, O. M. P. R.; MARANHE, E. A. A história da inclusão social e educacional da pessoa com deficiência. In: CAPELLINI, V. L. M. F.; RODRIGUES, O. M. P. R. (org.). Educação inclusiva: Fundamentos históricos, conceituais e legais. Bauru, SP: UNESP - FC, 2012. v. 12. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/284714199_EDUCACAO_INCLUSIVA_FUNDAMENTOS_HISTORICOS_CONCEITUAIS_E_LEGAIS. Acesso em: 20 nov. 2022.

SCHEWINSKY, S. R. A barbárie do preconceito contra o deficiente: todos somos vítimas. Acta Fisiátrica, [S. l.], v. 11, n. 1, p. 7-11, 2004. DOI: 10.11606/issn.2317-0190.v11i1a102465. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/actafisiatrica/article/view/102465. Acesso em: 11 dez. 2023.

SENGE, P. M. A Quinta Disciplina: arte e prática da organização que aprende. 11. ed. São Paulo: Ed. Nova Cultural, 1990.

SETUBAL, J. M.; FAYAN, R. A. C. (org.). Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência - Comentada. Campinas, SP: Fundação FEAC, 2016.

SILVA, O. M. A Epopéia ignorada: a pessoa deficiente na história do mundo de ontem e de hoje. São Paulo: CEDAS, 1986.

Publicado

08/02/2024

Como Citar

BOTECHIA, A.; CAVALIERI, F. O.; MACIEL, S. Explorando novas fronteiras: Um estudo de caso em educação corporativa e comunicação acessível na Coach It - Consultoria em TI. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 19, n. 00, p. e024019, 2024. DOI: 10.21723/riaee.v19i00.19014. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/19014. Acesso em: 23 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos teóricos