Políticas de formação e valorização docente: uma análise do plano de desenvolvimento da educação e das metas do novo plano nacional de educação

Autores

  • Janaína Silvana Sobzinski Mestranda do Programa de Pós-graduação em Educação. UEPG – Universidade Estadual de Ponta Grosa. Ponta Grossa – PR – Brasil. 84030-900
  • Emilli Moreira Diogo Mestranda do Programa de Pós-graduação em Educação. UEPG – Universidade Estadual de Ponta Grosa. Ponta Grossa – PR – Brasil. 84030-900
  • Gisele Masson Doutora em Educação. UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina. Professora do Departamento de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação. Mestranda do Programa de Pós-graduação em Educação. UEPG – Universidade Estadual de Ponta Grosa. Ponta Grossa – PR – Brasil. 84030-900

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v10i4.6407

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar como a formação e a valorização docente estão contempladas nas políticas educacionais. A pesquisa realizada foi bibliográfica e documental, fundamentada no materialismo histórico e dialético. Os documentos utilizados foram o Plano de Desenvolvimento da Educação (BRASIL, 2007c), o Projeto de Lei nº 8.035/2010 (BRASIL, 2010b) e o Projeto de Lei nº 103/2012 (BRASIL, 2012), os quais dizem respeito ao novo Plano Nacional de Educação, bem como os documentos com proposições de emendas de diferentes entidades e as que foram incorporadas pelo Fórum Nacional de Educação (BRASIL, 2011). O estudo realizado identificou que os objetivos estabelecidos pelo Plano de Desenvolvimento da Educação (BRASIL, 2007c) e as metas do novo Plano Nacional de Educação (BRASIL, 2014), para a formação e valorização docente, não consideram as condições objetivas, como infraestrutura das escolas, jornada de trabalho num único estabelecimento, materiais didáticos adequados, entre outras necessidades. Por fim, destacamos que a formação e a valorização dos professores devem estar atreladas à luta por melhores condições de trabalho. Para tanto, há necessidade de maior investimento na educação, através de políticas de curto, médio e longo prazo, de maior valorização dos professores e de uma sólida formação dos docentes e alunos, com o objetivo de possibilitar transformações educacionais qualitativas que contribuam para a formação humana.

Biografia do Autor

Janaína Silvana Sobzinski, Mestranda do Programa de Pós-graduação em Educação. UEPG – Universidade Estadual de Ponta Grosa. Ponta Grossa – PR – Brasil. 84030-900

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação

Emilli Moreira Diogo, Mestranda do Programa de Pós-graduação em Educação. UEPG – Universidade Estadual de Ponta Grosa. Ponta Grossa – PR – Brasil. 84030-900

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação

Gisele Masson, Doutora em Educação. UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina. Professora do Departamento de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação. Mestranda do Programa de Pós-graduação em Educação. UEPG – Universidade Estadual de Ponta Grosa. Ponta Grossa – PR – Brasil. 84030-900

Professora do Departamento de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação. Membro da Associação Nacional pela Formação dos Profissionais da Educação - ANFOPE.

Downloads

Publicado

18/12/2015

Como Citar

SOBZINSKI, J. S.; DIOGO, E. M.; MASSON, G. Políticas de formação e valorização docente: uma análise do plano de desenvolvimento da educação e das metas do novo plano nacional de educação. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 10, n. 4, p. 1212–1233, 2015. DOI: 10.21723/riaee.v10i4.6407. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/6407. Acesso em: 5 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 3 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.