Educação infantil no Brasil: histórias e políticas educacionais

Jani Alves da Silva Moreira, Angela Mara de Barros Lara

Resumo


O objetivo é analisar os pressupostos históricos e políticos da educação para a infância a partir do século XX no Brasil. Refere-se a compreensão sobre o desenvolvimento da educação destinada a pequena infância no estágio imperialista do capital no qual a criança foi vista como o fulcro para o empreendimento da moralização da pobreza e instrumento de ação do Estado. Para a apreensão e mediação das análises, priorizou-se: a compreensão dos pressupostos históricos do atendimento educacional destinado à pequena infância, e; análise sobre as políticas propostas para esse atendimento a fim de elucidar o caráter de tais políticas públicas e seus pressupostos nos documentos oficiais do Ministério de Educação (MEC). Os resultados evidenciaram que a história da educação para a infância se mostra contraditória, pois as propostas educacionais foram ambíguas desde sua origem institucional, sendo de predomínio da concepção educacional assistencialista, preconceituosa em relação à pobreza, descomprometida quanto à qualidade do atendimento.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v10i4.6706



Direitos autorais 2015 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.