Contribuições de Stephen Ball para o campo das políticas educacionais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v23i1.11947

Palavras-chave:

Stephen J, Ball, Políticas educacionais, Pesquisa educacional, Ciclo de Políticas.

Resumo

Ao considerar a importância das abordagens sobre políticas educacionais que analisam criticamente a trajetória de políticas sociais e educacionais na busca de avaliar resultados e efeitos dessas políticas, notadamente no contexto do neoliberalismo, objetiva-se com o presente debater sobre o método teórico-analítico desenvolvido por Stephen J. Ball. Com foco desde o campo da Sociologia da Educação ou da “Sociologia das Políticas”, denominado Abordagem do Ciclo de Políticas e Theory of policy enactment reconhecida no Brasil como Teoria da interpretação/tradução da política no contexto da prática, Stephen Ball fez expressiva a contribuição da abordagem para as discussões do campo das políticas educacionais. Para atender ao objetivo geral da pesquisa, localizou-se as produções teórico-metodológicas do Prof. Dr. Stephen J. Ball, notadamente na década de 2003 – 2013; identificou-se os principais conceitos discutidos pelo autor no âmbito da sociologia das políticas e realizou-se procedimentos da análise de conteúdo pautados em Franco (2008).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Regina Célia Linhares Hostins, Universidade do Vale do Itajaí

Mestrado e Doutorado em Ciências da Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC (2000; 2006). Pós-doutorado na University College of London, Inglaterra (2013). Professora e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Vale do Itajaí (Univali). Coordenadora do grupo de Pesquisa Observatório de Políticas Educacionais – Univali. Diretora de Educação na Universidade do Vale do Itajaí (Univali).

Olívia Rochadel, Universidade do Vale do Itajaí

Graduação em Pedagogia pela Universidade do Sul de Santa Catarina (2013). Mestrado em Educação pela Universidade do Sul de Santa Catarina (2015). Doutorado em Educação pela Universidade do Vale do Itajaí (em andamento).

Referências

AZEVEDO, J. M. L.; AGUIAR, M. A. Políticas de educação: concepções e programas. (p. 43- 51). In: WITTMANN, L. C. & GRACINDO, R. V. (Coord.). O estado da arte em política e gestão da educação no Brasil: 1991 a 1997. Brasília: INEP. 1999.

BALL, S. J. Politics and policy making in education: explorations in policy sociology. Nova York: Routledge. 1990.

BALL, S. J. Educational reform: a critical and post-structural approach. Buckingham: Open University Press. 1994.

BALL, S. J. Policy sociology and critical social research: a personal review of recent education policy and policy research. British Educational Research Journal, Manchester, v. 23, n. 3, p. 257-274. 1997.

BALL, S. J. Intelectuais ou técnicos? O papel indispensável da teoria nos estudos educacionais. In: BALL, S.J. & MAINARDES, J. Políticas Educacionais: questões e dilemas. São Paulo: Cortez. 2011.

BALL, S. J. Sociologias das políticas educacionais e pesquisa crítico-social: uma revisão pessoal das políticas educacionais e da pesquisa em política educacional. In: BALL, S.J. & MAINARDES, J. Políticas Educacionais: questões e dilemas. São Paulo: Cortez. 2011.

BALL, S. J.; BOWE, R. Subject departments and the “implementation” of National Curriculum policy: an overview of the issues. Journal of Curriculum Studies, London, v. 24, n. 2, p. 97-115. 1992.

BALL, S. J.; BOWE, R.; GOLD, A. Reforming education & changing schools: case studies in policy sociology. London: Routledge. 1992.

BALL, S. J.; MAGUIRE, M.; BRAUN, A. How schools do policy. Abingdon: Routledge. 2012.

BALL, S. J.; MAGUIRE, M.; BRAUN, A.; HOSKINS, K. Policy actors: Doing policy work in schools. Discourse: Studies in the Cultural Politics of Education,v. 32, n. 4, p. 625-639. 2011a.

BALL, S. J.; MAGUIRE, M.; BRAUN, A.; HOSKINS, K. Policy subject and policy actors in schools: Some necessary but insufficient analyses. Discourse: Studies in the Cultural Politics of Education,v. 32, n. 4, p. 611-624. 2011b.

CORBITT, B. Implementing policy for homeless kids in schools: reassessing the micro and macro levels in the policy debate in Australia. Journal of Education Policy, London, v. 12, n. 3, p. 165-176. 1997.

KIRTON, A. Access to higher education: a case study of policy intentions and policy effects. Tese (PhD/doutorado) – Institute of Education. University of London. 2002.

LOONEY, A. Curriculum as policy: some implications of contemporary policy studies for the analysis of curriculum policy, with particular reference to post-primary curriculum policy in the Republic of Ireland. The Curriculum Journal, London, v.12, n. 2, p. 149-162. 2001.

LOPES, A. C. Políticas curriculares: continuidade ou mudança de rumos? Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, 26, p. 109-118, maio/ago. 2004.

LOPES, A. C. & MACEDO, E. Contribuições de Stephen Ball para o estudo de políticas de Currículo. In: BALL, S.J. & MAINARDES, J. Políticas Educacionais: questões e dilemas. São Paulo: Cortez. 2011.

MAINARDES, J.; GANDIN, L. A. Contributions of Stephen J. Ball to the research on educational and curriculum policies in Brazil. London Review of Education, v. 11, n. 3, p. 256 - 264, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1080/14748460.2013.840985. Acesso em: 10 ago. 2018.

MORAES, M. C. M. Avaliação da pós-graduação brasileira: novos paradigmas, antigas controvérsias. In: BIANCHETTI, L.; MACHADO, A. M. N. (Orgs) A bússola do escrever: desafios e estratégias na orientação de teses e dissertações. Florianópolis: UFSC; São Paulo: Cortez. 2002.

THOMPSON, E. P. A miséria da teoria ou um planetário de erros. Rio de Janeiro: Zahar. 1981.

VIDOVICH, L. Quality policy in Australian higher education of the 1990s: university perspectives. Journal of Education Policy, London, v. 14, n. 6, p. 567-586. 1999.

VIDOVICH, L.; O’DONOGHUE, T. Global-local dynamics of curriculum policy development: a case-study from Singapore. The Curriculum Journal, London, v. 14, n. 3, p. 351-370. 2003.

WALFORD, G. A policy adventure: sponsored grant-maintained schools. Educational Studies, Oxford, v.26, n. 2, p. 243-262. 2000.

WALLACE, M. & WRAY, A. Critical Reading and Writing for Postgraduates, London: Sage. 2006.

ZANTEN, V. A.; KOSUNEN, S. School choice research in five Europen countries: the circulation of Stephen Ball's concepts and interpretations. London Review of Education, v. 11, n. 3, p. 239 - 255, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1080/14748460.2013.840984. Acesso em: 10 ago. 2018.

Publicado

02/01/2019

Como Citar

HOSTINS, R. C. L.; ROCHADEL, O. Contribuições de Stephen Ball para o campo das políticas educacionais. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 23, n. 1, p. 61–84, 2019. DOI: 10.22633/rpge.v23i1.11947. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/11947. Acesso em: 28 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos