Espaço escolar: possibilidades para práticas de atividades físicas da comunidade

Francisco Marcelo Catunda de Oliveira, Paulo Adriano Schwingel, Pergentina Parente Jardim Catunda, José de Caldas Simões Neto

Resumo


A intencionalidade deste estudo é identificar nas escolas Públicas Estaduais de Tempo Integral da Cidade de Juazeiro do Norte – CE, os espaços para a prática de atividades físicas pela comunidade escolar em momentos extra-aula. Realizou-se uma pesquisa qualitativa de análise de discurso, de campo e experimental, em que foram utilizadas entrevistas a fim de seguir um roteiro com quatro gestores, nos quais se enfatizou a atividade física na escola como possibilidade de mudança de hábitos saudáveis, bem como os recursos disponíveis na escola para a prática de atividade física. Concluiu-se que é de primordial importância o uso dos espaços escolares para prática de atividades físicas pela comunidade e que a escola tem um poder de mudança de hábitos porque é lá que se desenvolve todo o intelecto e não dissociando corpo e mente, podemos também entender que esse espaço pode contribuir com uma cultura de saúde.

Palavras-chave


Saúde na escola; Atividade física; Participação comunitária; Educação em saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA FILHO, V. C. Intervenção voltada à Promoção da Atividade Física em estudantes de Escolas Públicas De Fortaleza, Ceará: Efeito e Variáveis Mediadoras. Florianópolis. Tese de Doutorado em Educação Física. Universidade Federal de Santa Catarina, 2016.

BARBOSA FILHO, V. C. et al. Atividade Física e Ambiente Escolar: Discutindo práticas e percepção na adolescência. Curitiba: Appris, 87 p, 2016.

BRASIL. Secad - Educação Continuada. Ministério da Educação (Comp.). Programa Saúde nas Escolas. 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/expansao-da-rede-federal/194-secretarias-112877938/secad-educacao-continuada-223369541/14578-programa-saude-nas-escolas. Acesso em: 23 ago. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Prazo de adesão para Escola em Tempo Integral vai até o dia 25. Site oficial. 2014. Disponível: http://portal.mec.gov.br/component/tags/tag/40361>. Acesso em 15 jun. 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção da Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde, 2015.

CEARÁ. Escolas Regulares em Tempo Integral na Rede Estadual de Ensino. Secretaria De Educação do Estado do Ceará, 2016. Disponível: http://www.seduc.ce.gov.br/index.php/projetos-e-programas?id=10229:escolas-regulares-em-tempo-integral-na-rede-estadual-de-ensino. Acesso em 17 de jun. 2018.

CEDAC. O que revela o espaço escolar? Um livro para diretores de escola. Comunidade Educativa CEDAC, 2. Ed. São Paulo: Moderna, 2017.

FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA. Manifesto Mundial da Educação Física. Paraná, 2000.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Pesquisa nacional de saúde do escolar: Coordenação de População e Indicadores Sociais. Rio de Janeiro: IBGE, 2016.

LORENZATO, S. coord. O laboratório do ensino de matemática na formação de professores. Autores Associados, São Paulo, 2010.

MARQUES, A. T; GAYA, A. Atividade física, aptidão física e educação para a saúde: estudos na área pedagógica em Portugal e no Brasil. Revista Paulista de Educação Física, v. 13, n. 1, p. 83-102, 1999.

MATTOS, M. G.; ROSSETO JÚNIOR, A. J.; BLECHER, S. Teoria e prática da metodologia da pesquisa em educação física: construindo sua monografia, artigo científico e projeto de ação. Phorte, 2004.

OLIVEIRA, F. M. C. A escola pública como recurso da comunidade para prática de atividade física. 2018. 109 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Formação de Professores e Práticas Interdisciplinares, Universidade de Pernambuco - UPE, Petrolina, 2019.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE [OMS]. Global health

risks: mortality and burden of disease attributable to selected major

risks. Geneva: World Health Organization, 2009.

PORTAL BRASIL. Metade dos brasileiros está com excesso de peso. 2015. Disponível: http://www.brasil.gov.br/saude/2015/04/metade-dos-brasileiros-esta-com-excesso-de-peso. Acesso em 15 de maio. 2019.

RAAB, Y. S. Escola Para Quê?: Reflexões sobre a função da Escola Pública Estadual Paulista. Piracicaba. Dissertação de Mestrado em Educação. Universidade Metodista de Piracicaba, 2016.

RIOS, T. A. O espaço físico da escola é um espaço pedagógico. Revista Nova Escola, 2011. Disponível em: https://gestaoescolar.org.br/ onteúdo/476/o-espaco-fisico-da-escola-e-um-espaco-pedagogico. Acesso em 17 de maio 2019.

SPOHR, C. et al. Atividade física e saúde na Educação Física escolar: efetividade de um ano do projeto “Educação Física”. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, v. 19, n. 3, p. 300, 2014.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v23i2.12653



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.