A filosofia no currículo e na percepção de alunos e professores do ensino médio brasileiro e do bachillerato espanhol: estudo comparativo sobre o papel da filosofia e suas condições de ensino

Maria Fernanda Alves Garcia Montero

Resumo


O presente artigo tem como objetivo analisar comparativa e criticamente o ensino da Filosofia no Ensino Médio brasileiro e no Bachillerato espanhol, tanto no que tange ao seu lugar no currículo, quanto no que se refere às percepções de alunos e professores sobre seu ensino, tendo como pano de fundo as reformas educacionais implantadas nesses países após o processo de redemocratização. A coleta de dados, no âmbito do currículo prescrito, foi realizada por meio de análise de documentos pertinentes às reformas e ao ensino da Filosofia e de provas específicas que avaliam esse nível de ensino nos dois países. Os dados sobre o currículo em ação foram obtidos por meio de questionários aplicados a 31 alunos concluintes do Ensino Médio de uma escola pública da Cidade de São Paulo (Brasil), a 25 alunos concluintes do Bachillerato de uma escola pública da Cidade de Guadalajara (Espanha) e a 04 professores de Filosofia dessa etapa da escolaridade, dois brasileiros e dois espanhóis, todos profissionais de escolas públicas. Os dados referentes aos sujeitos espanhóis foram coletados com realização de Estágio de Doutorado no Exterior – PDSE (Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior) – CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior).

 


Palavras-chave


Filosofia. Ensino médio. Bachillerato. Reforma educacional no Brasil e Espanha. Educação comparada.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor. Teoria de la seudocultura. In: HORKHEIMER, Max; ADORNO, Theodor. Sociologia. 3.ed. Madrid: Taurus Ediciones, 1979. p.175-199.

BENÍTEZ, Manuel de Puelles. Las grandes leyes educativas de los últimos doscientos años. Participación Educativa, n.7, p.7-15, 2008. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2015

DUARTE, Newton. Educar para o capitalismo. Entrevista concedida à jornalista. Verônica Bercht. Revista Reportagem, Araraquara, ano V, n. º52, p.63-66, janeiro de 2004.

DUSSEL, Inés. A transmissão cultural assediada: metamorfoses da cultura comum na escola. Cadernos de Pesquisa, São Paulo – Fundação Carlos Chagas, v.39, nº137, p.351-365, maio/ago. 2009.

FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria. Perspectivas sociais e políticas da formação de nível médio: avanços e entraves nas suas modalidades. Educação e Sociedade, Campinas, v.32, n.116, p.619-638, jul-set. 2011.

GIMENO SACRISTÁN, J. O Currículo: uma reflexão sobre a prática. Tradução por Ernani F. da Fonseca Rosa. 3.ed. Porto Alegre: ArtMed, 1998, 352p.

GIMENO SACRISTÁN, J.; PÉREZ GÓMEZ, A.I. Compreender e transformar o ensino.Tradução por Ernani F. da Fonseca Rosa. 4.ed. Porto Alegre: ArtMed, 2007. 396p.

GOODSON, Ivor F. O currículo em mudança. Estudos na construção social do currículo. Tradução por Jorge Avila de Lima. Porto: Porto Editora, 2001, 231p.

GOODSON, Ivor F. Currículo: teoria e história. Tradução por Attilio Brunetta. Petrópolis: Editora Vozes, 2012. 141p.

MOREIRA, Antonio Flavio Barbosa. A psicologia...e o resto: o currículo segundo César Coll. Cadernos de Pesquisa, São Paulo - Fundação Carlos Chagas, n.100, p.93-107, março/1997.

SAUTU, Ruth; BONIOLO, Paula; DALLE, Pablo; ELBERT, Rodolfo. Manual de metodología: construcción del marco teórico, formulación de los objetivos y la elección de la metodología. Buenos Aires: CLACSO, 2005. 192p.

SAVIANI, Dermeval. Educação: do senso comum à consciência filosófica. São Paulo: Cortez Editora /Autores Associados, 1980, 224p.

SENE, José Eustaquio de. As reformas educacionais após abertura política no Brasil e na Espanha: uma análise crítica do ensino médio e da geografia. 2009, 352p. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), Departamento de Geografia, Programa de Pós-Graduação em Geografia Humana. USP, fevereiro de 2009. Disponível em:. Acesso em: 10 dez. 2016

SCHNEIDER, Sergio; SCHIMITT, Cláudia Job. O uso do método comparativo nas Ciências Sociais. Cadernos de Sociologia, Porto Alegre, v. 9, p. 49-87, 1998.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n2.2017.9945



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.