Constituintes e desafios da profissionalização de docentes de língua inglesa para a infância

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v14i2.11133

Palavras-chave:

Professores de língua inglesa, Infância, Profissionalização docente.

Resumo

Esta pesquisa objetivou analisar os constituintes da profissionalização de docentes de Língua Inglesa para a infância e elucidar os seus principais desafios. Nos procedimentos metodológicos, foram elencados dois instrumentos de geração de dados: memorial e entrevista narrativa com professores de inglês dos anos iniciais. Ressalta-se que esta é uma pesquisa qualitativa e (auto) biográfica. A partir da análise textual discursiva, destaca-se que há diversos fatores que interferem na construção da identidade profissional dos docentes. Estes são influenciados por constituintes sociais, como família, amigos, mestres, professores mais experientes e gestores, que operam tanto nas escolhas e na profissão como no fazer docente. Os desafios, por outro lado, estão relacionados à formação continuada e, principalmente, à formação inicial. Dessa forma, propõem-se reflexões curriculares a respeito da profissionalização do docente para atuar com as diferentes idades escolares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréa Cristina Gomes Monteiro, Mestre pela Universidade de Blumenau Professora do Instituto Federal Catarinense - Campus Camboriú

Mestre pelo Programa de Pós Graduação em Educação pela Universidade Regional de Blumenau (FURB), integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Ensino Superior (GEPES-FURB) e graduada em Letras com habilitação em Português e Inglês (UNIVILLE). Atualmente, é Professora de Inglês do Instituto Federal Catarinense – Campus Camboriú (IFC).

Marcia Regina Selpa Heinzle, Professora da Universidade Regional de Blumenau. Orientadora da dissertação apresentada no artigo enviado.

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Atualmente é Professora e pesquisadora da Universidade Regional de Blumenau (FURB) no Programa de Pós Graduação em Educação. É coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Ensino Superior (GEPES-FURB). É orientadora da autora acima citada (Andréa Cristina Gomes Monteiro) e orientou a dissertação apresentada no artigo submetido.

Referências

ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto. A Aventura (auto) biográfica: teoria e empiria. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.

AMBROSETTI, Neusa Banhara.; ALMEIDA, Patrícia Albieri de. A constituição da profissionalidade e professores de educação infantil. In: CORDEIRO, Aliciene Fusca Machado.; HOBOLD, Márcia Souza.; AGUIAR, Maria Aparecida Lapa de (Org.). Trabalho docente: formação, práticas e pesquisa. Joinville: Editora Univille, 2010. p. 187-205.

ARAÚJO, Cristina Carvalho de. Formação continuada no cotidiano dos(as) professores (as) dos anos iniciais: desafios e possibilidades. 2011. 142f. Dissertação (mestrado em Educação). Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2011.

ARROYO, Miguel Gonzáles. Oficio de mestre: imagens e auto-imagens. 13. ed. RJ: Vozes, 2011.

BARREIRO, Cristhianny Bento. Pesquisas narrativas, biográficas e autobiográficas: investigando conceitos nas pesquisas do V CIPA. In: ABRAHÃO, Maria elena Menna Barreto.; BRAGANÇA, Inês Ferreira de Souza.; ARAÚJO, Mairce da Silva (Org). Pesquisa (Auto) biográfica, fontes e questões. 1. ed. Curitiba: CRV, 2014. p.129-143.

BAUER, Martin.; GASKELL, George. Tradução de Pedrinho A. Guareschi. Pesquisa qualitativa com texto: imagem e som: um manual prático. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002. Título original: Qualitative Researching with Text, Image and Sound: a Practical Handbook.

CUNHA, Renata Cristina da. Narrativas autobiográficas de professores iniciantes no ensino superior: trajetórias formativas de docentes do curso de Letras-Inglês. 2014. 302 f. Tese (Doutorado em Educação) - Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos. São Carlos, 2014.

IMBERNÒN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. Tradução de Silvana Cobucci Leite. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2011. Título original: Formarse para el cambio y la incertidumbre. (Coleção questões da nossa época, v.14).

MORAES, Roque.; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise Textual Discursiva. 3.ed. rev. e ampl. Ijuí: Editora Unijuí, 2016.

MUNICÍPIO DE JOINVILLE. Constituição (2015). Lei nº 8043, de 02 de setembro de 2015. Aprova O Plano Municipal de Educacão - PME e dá outras providências. p. 01-22. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/plano-municipal-de-educacao-joinville-sc . Acesso em: 03 jan. 2017.

NÓVOA, António. Para uma formação de professores construída dentro da profissão. In: Professores: Imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009, p. 25-46.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 14. ed. RJ: Vozes, 2012.

ZEICHNER, Kenneth. Uma Análise Crítica Sobre a “Reflexão” Como Conceito Estruturante na Formação Docente. Educação & Sociedade, Campinas, v. 29, n. 103, p. 535-554, ago. 2008. Quadrimestral. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v29n103/12.pdf. Acesso em: 06 abr. 2016.

Publicado

01/01/2019

Como Citar

GOMES MONTEIRO, A. C.; SELPA HEINZLE, M. R. Constituintes e desafios da profissionalização de docentes de língua inglesa para a infância. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. 2, p. 586–600, 2019. DOI: 10.21723/riaee.v14i2.11133. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/11133. Acesso em: 2 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos