A epistemologia da formação de professores materializada por meio dos organismos multinacionais

Maria da Conceição dos Santos Costa, Michele Borges de Souza, Maria da Conceição Rosa Cabral

Resumo


A Educação na sociedade capitalista tem ganhado cada vez mais centralidade diante dos interesses do capital mediatizados pelas ações dos Organismos Multinacionais para os países (sub) e em desenvolvimento. Este estudo é resultado de uma pesquisa bibliográfica e documental e tem como objetivo apresentar a análise sobre a epistemologia dos Organismos Multinacionais (Banco Mundial e OCDE) para o campo da formação de professores. Os resultados indicam a existência de uma epistemologia do capital cunhada por interesses de ordem burguesa, que advogam políticas públicas que controlam o trabalho docente, cerceiam a autonomia dos professores e promovem processos formativos excludentes e individualizantes, fomentando a alienação e a expansão da precarização nos processos de trabalho.


Palavras-chave


Epistemologia; Organismos multinacionais; Formação de professores; Trabalho docente.

Texto completo:

PDF

Referências


BRUNS, B.; EVANS, D.; LUQUE, J. Achieving World-Class Education in Brazil: the next agenda. World Bank Publications, 2010. Disponível em: http://web.worldbank.org. Acesso em: 10 jul. 2017.

BRUNS, B.; LUQUE, J. Professores Excelentes: Como melhorar a aprendizagem dos estudantes na América Latina e no Caribe. Grupo Banco Mundial, Washington, D.C, 2014.

BRZEZINSKI, I. Formação de profissionais da educação e mudanças da LDB/1996: dilemas e desafios? Contradições e compromissos. In: BRZEZINSKI, Iria (Orgs.) LDB/1996 contemporânea: contradições, tensões, compromissos. São Paulo: Cortes, 2014.

FERREIRA, D. L. A organização para cooperação e desenvolvimento econômico (OCDE) e a política de formação docente no Brasil. 2011. 330 f. Belém, Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências da Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Belém, 2011.

FRIGOTTO, G. Trabalho. In: OLIVEIRA, D. A.; DUARTE, A. M. C.; VIEIRA, L. M. F. DICIONÁRIO: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CDROM.

GAMBOA, S. S. Epistemologia da Pesquisa em educação. 1998. 156f. Tese (Doutorado em Educação), Faculdade de Educação, Unicamp, 1998.

GAMBOA, Silvio S. Pesquisa em educação: métodos e epistemologias. 2. ed. Chapecó: Argos, 2012.

HARVEY, D. Neoliberalismo como destruição criativa. Revista InterfacEHS, v. 2, n. 4, Tradução, ago., 2007.

MAUÉS, O. C. A Política de Educação Superior para a Formação e o Trabalho Docente: A Nova Regulação Educacional. In: REUNIÃO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO - ANPED, 31ª. 2008, Caxambu. Anais... Rio de Janeiro: ANPED, p. 1-18. Disponível em: http://www.anped.org.br/sites/default/files/gt11-3974-int.pdf. Acesso em: 02 fev. 2018.

MAUÉS, O.; SEGENREICH, S.; OTRANTO, C. As políticas de formação de professores: a expansão comprometida. Revista Educação em Questão. Natal, v. 51, n. 37, p. 42-72, jan./abr., 2015.

NEVES, L. M. W. O professor como intelectual estratégico na disseminação da nova pedagogia da hegemonia. In: REUNIÃO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO - ANPED, 36ª, 2013. Anais... Goiânia-GO: ANPED, p.1-15. Disponível em: http://36reuniao.anped.org.br/pdfs_trabalhos_encomendados/gt05_trabencomendado_lucianeves.pdf. Acesso em: 02 fev. 2018.

NEVES, L. M. W. SANT’ANNA, R. Introdução: Gramsci, o Estado educador e a nova Pedagogia da hegemonia. In: NEVES, Lúcia Maria Wanderley. A nova pedagogia da hegemonia: estratégias do capital para educar o consenso. SP: Xamã, 2005.

OCDE. ORGANIZAÇÃO PARA COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO. Professores são importantes. Atraindo, desenvolvendo e retendo professores eficazes. São Paulo: Coedição Moderna: OCDE, 2006.

SHIROMA, E.; SCHNEIDER, M. C. Avaliação de desempenho docente: contradições da política “para poucos” na era do “para todos”. Inter-Ação, Goiânia, v. 38, n. 1, p. 89-107, jan./abr., 2013.

SHIROMA, E. O.; CAMPOS, R.F.; GARCIA, R. M. C. Decifrar textos para compreender a política: subsídios teórico-metodológicos para análise de documentos. PERSPECTIVA, Florianópolis, v. 23, n. 2, p. 427-446, jul./dez., 2005.




DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.unesp.v13.iesp3.dez.2018.11142



Direitos autorais 2019 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587, ISSN: 2446-8606.

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.