Os círculos de cultura como possibilidade pedagógica na perspectiva da emancipação: uma experiência no proeja de uma escola pública de Salvador - BA, Brasil

Joana Lopes Vieira, Maria Cecília de Paula Silva

Resumo


Este artigo é parte de uma pesquisa de doutorado e tem como objetivo tratar do círculo de cultura inserido na práxis pedagógica no Programa de Educação de Jovens e Adultos – PROEJA em uma escola pública de Salvador, Bahia Brasil. Buscamos a conceituação de Freire (1987) sobre círculos de cultura e Sousa Santos (2007) e Arroyo (2014), sobre a necessidade de propormos outras pedagogias que reconheçam “outros sujeitos”, por meio de uma experiência pedagógica.  Justifica-se pela importância dos círculos de cultura como proposta pedagógica que amplia a dimensão epistemológica por possibilitar a construção de novos conhecimentos, consubstanciada por possibilidades educacionais, diferentes da lógica hegemônica, baseada nos diálogos, reflexões e interações. Concluímos que os círculos de cultura nos possibilitaram realizar o exercício da consciência histórica, política e cultural, bem como afirmar a pertinência dos mesmos no fazer pedagógico para a educação de jovens e adultos.


Palavras-chave


Círculo de cultura; Educação; Emancipação; PROEJA.

Texto completo:

PDF PDF (Español (España)) XML

Referências


ALIKE. Direção: Daniel Martinez Lara e Rafa Cano Méndez. Produção: Daniel Martinez Lara. Produtora: Pepe School Land. Local: Espanha. Duração: 8 minutos. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=UATPH44jRSw. Acesso em: 10 mar. 2017.

ARROYO, Miguel. Outros sujeitos, outras pedagogias. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

AUGÉ, Marc. Não lugares: introdução a uma antropologia da supermodernidade. 9. ed. Campinas, SP: Papirus, 2012.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, Paulo. Cartas a Cristina. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1994.

FREIRE, Paulo. Educação como práxis da Liberdade. 27. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2014b.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. 21. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2014a.

GADOTTI, Moacir. Educação e poder: introdução à pedagogia do conflito. 1. ed. São Paulo: Cortez, 2003.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do Cárcere. Tradução de Carlos Nelson Coutinho com a colaboração de Luiz Sergio Henriques e Marco Aurélio Nogueira. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, C. 1, C. 10, 2001.

LIMA FILHO, Domingos. O PROEJA em Construção: enfrentando desafios políticos e pedagógicos. Universidade Federal do Rio Grande do Sul Porto Alegre, Brasil. Rev. Educação & Realidade, v. 35, n. 1, p. 109-127, 2010.

MACEDO, Roberto Sidnei. Etnopesquisa crítica, etnopesquisa-formação. 2. ed. Brasília: Líber Livro Editora, 2010.

SANTOS, Álvaro. O blog do bairro Fazenda Garcia. Disponível em: https://fazendagarcia.wordpress.com/2007/11/17/a-historia-do-bairro-fazenda/, 2007a. Acesso em: 10 jan. 2017.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para uma pedagogia do conflito. In: SILVA, Luiz Eron da. Reestruturação Curricular: novos mapas culturais, novas perspectivas educacionais. Porto Alegre: Sulina, 1996.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Renovar a teoria crítica e reinventar a emancipação social. São Paulo: Boitempo, 2007b.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para um novo senso comum: a ciência, o direito e a política na transição paradigmática. 4. ed. São Paulo, Cortez, 2002.




DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v14i2.11486



Direitos autorais 2019 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.