Autoridade pedagógica ou autoritarismo na educação para a infância? Reflexões em Hannah Arendt e a teoria crítica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v14i2.11505

Palavras-chave:

Autoridade, Professores, Hannah Arendt, Teoria crítica, Educação infantil.

Resumo

O objetivo principal do texto é refletir acerca da autoridade pedagógica ou autoritarismo nos espaços formativos voltados para a educação da infância, tecendo um diálogo entre Hannah Arendt e a Teoria Crítica.  Este texto se justifica pela necessidade de análise dos possíveis equívocos que são decorrentes das teorias modernas da pedagogia e da educação, que influenciam as práticas educativas voltadas ao trabalho com crianças entre 0 e 5 anos. A metodologia de trabalho está no estudo bibliográfico com a leitura principal da obra Entre o passado e o futuro de Hannah Arendt (2013) dialogando com a Teoria Crítica a partir da obra Educação e Emancipação em Theodor Adorno (1985). Como resultado, as inquietações apresentadas pela autora e dialogadas com Adorno e Horkheimer, suscitam-nos a repensar a escola e, desse modo, buscar novos horizontes pedagógicos em favor de um trabalho formativo emancipatório da infância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marta Regina Furlan de Oliveira, Universidade Estadual de Londrina

POS DOUTORA EM EDUCAÇÃO UNESP - MARILIA

DOUTORA EM EDUCAÇÃO UEM- MARINGA

COORDENADORA DA COMISSÃO DE PESQUISA UEL

COORDENADORA DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO TRABALHO PEDAGÓGICO EM EDUCAÇÃO INFANTIL

DOCENTE DO DEPTO EDUCAÇÃO E DO PROGRAMA DE POS GRADUAÇÃO MESTRADO E DOUTORADO EM EDUCAÇÃO UEL

VICE COORDENADORA DO COLEGIADO DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA

COORDENADORA DO NÚCLEO DE PEDAGOGIA – PIBID UEL 2018-2020

 

Referências

ADORNO, T. W. Educação e Emancipação. Trad. Wolfgang L. Maar. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

ALMEIDA, V. S. Educação em Hannah Arendt: entre o mundo deserto e o amor ao mundo. São Paulo: Cortez, 2011.

ARENDT, H. Entre o passado e o futuro. Tradução Mauro W. Barbosa de Almeida. 1ª reimpressão da 7ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2013.

CATTIN, Y. O ser humano: Transgressor de Fronteiras. Revista Concilium, 280, 1999/2. Petrópolis: Vozes. p. 27.

FERRAZ, T. Política e ciência política. Brasília. Editora UnB, 1978 (Coleção Textos de Aula).

HORKHEIMER, M. Eclipse da Razão. Tradução de Sebastião Uchoa Leite. São Paulo: Centauro, 2002.

PUCCI, B.; et al. (org). Teoria Crítica e Inconformismo: novas perspectivas da pesquisa. Campinas, São Paulo: Autores Associados, 2010 – Coleção Educação Contemporânea.

Publicado

27/07/2019

Como Citar

OLIVEIRA, M. R. F. de. Autoridade pedagógica ou autoritarismo na educação para a infância? Reflexões em Hannah Arendt e a teoria crítica. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. 2, p. 456–469, 2019. DOI: 10.21723/riaee.v14i2.11505. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/11505. Acesso em: 17 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos