Propagandas governamentais: uma análise do discurso midiático para acesso ao ensino superior

Gerson Tavares do Carmo, Elane Kreile Manhães, Gláucio Roberto Bernardo de Cara

Resumo


Este artigo objetiva analisar, com base em pressupostos da Análise do Discurso de Linha Francesa, duas peças midiáticas elaboradas com o aval do Ministério da Educação em dois contextos presidenciais diferentes. Ambas as propagandas convocam jovens, no momento pós-ENEM, a ingressarem em instituições de Ensino Superior, por meio dos diversos programas e políticas públicas proporcionados pelo Governo Federal. Assim, foi possível evidenciar a tessitura da situação de enunciação nos objetos midiáticos, sobretudo em correlação com o contexto sociopolítico. Observa-se que os elementos verbais e não-verbais utilizados nos objetos de análise se entrecruzam na produção de sentidos e vão além da simples persuasão do público-alvo a pleitear a vaga na instituição de Ensino Superior.


Palavras-chave


Ações governamentais; Análise do discurso; Ensino superior; Propaganda.

Texto completo:

PDF PDF (Español (España)) XML

Referências


BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 08 jun. 2018.

BRASIL. Portaria n. 438, de 28 de maio de 1998. Disponível em: http://www.crmariocovas.sp.gov.br/pdf/diretrizes_p0178-0181_c.pdf. Acesso em: 08 jun. 2018.

BRASIL. Lei n. 10.260, de 12 de julho de 2001. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/LEIS_2001/L10260.htm. Acesso em: 08 jun. 2018.

BRASIL. Lei n.11.096, de 13 de janeiro de 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/lei/l11096.htm. Acesso em: 08 jun. 2018.

BRASIL. Portaria n. 2, de 26 de janeiro de 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=2704-sisuportarianormativa2&Itemid=30192. Acesso em: 08 jun. 2018.

BRASIL. Portaria n. 807, de 18 de junho de 2010. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_basica/enem/legislacao/2010/portaria807_180610.pdf. Acesso em: 08 jun. 2018.

BRASIL. Lei n. 12.711, de 29 de agosto de 2012. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12711.htm. Acesso em: 08 jun. 2018.

BRASIL. Portaria normativa n. 21, de 05 de novembro de 2012. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cotas/docs/portariaN9.pdf. Acesso em: 11 jun. 2018.

BRASIL. Lei n. 13.409, de 28 de dezembro de 2016. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/L13409.htm. Acesso em: 08 jun. 2018.

BRASIL. Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Disponível em: https://enem.inep.gov.br/#/crono?_k=7pvspg. Acesso em: 12 jun. 2018a.

BRASIL. Fundo de Financiamento Estudantil (FIES). Disponível em: http://sisfiesportal.mec.gov.br/. Acessado em: Acesso em: 12 jun. 2018b.

BRASIL. Portal do Ministério da Educação (MEC). Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cotas/sobre-sistema.html. Acesso em: 12 jun. de 2018c.

BRASIL. Programa Universidade para todos (Prouni). Disponível em: http://prouniportal.mec.gov.br/. Acesso em: Acesso em: 12 jun. 2018d.

BRASIL. Resumo técnico 2015. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/resumos-tecnicos1. Acesso em: 11 jun. de 2018e.

BRASIL. Sistema de Seleção Unificada (SISU). Disponível em: http://www.sisu.mec.gov.br/. Acesso em: 11 jun. 2018f.

CHARADEAU, P.; MAINGUENEAU, D. Dictionnaire d’analyse du discours. Paris: Éditions du Seuil, 2002.

FERES JÚNIOR, J. Comparando justificações das Políticas de Ação Afirmativa: EUA e Brasil. Estudos Afro-Asiáticos, v. 29, n. 1-3, p. 63-84, 2007. Disponível em: http://www.achegas.net/numero/30/joao_feres_30.pdf. Acesso em: 16 jun.2018.

GOMES, J. B. B. A Recepção do Instituto da Ação Afirmativa pelo Direito Constitucional Brasileiro. In: SANTOS, S. A. dos (org.). Ações Afirmativas e combate ao racismo nas Américas. Brasília: Ministério da Educação: UNESCO, 2007. Disponível em: http://etnicoracial.mec.gov.br/images/pdf/publicacoes/acoes_afirm_combate_racismo_americas.pdf. Acesso em: 02 jun. 2018.

GREGOLIN, M. R. V. Formação discursiva, redes de memória e trajetos sociais de sentido: mídia e produção de identidades. In: BARONAS, R. L. Análise do discurso: apontamentos para uma história da noção-conceito de formação discursiva. São Carlos: Pedro & João Editores, p. 155-168, 2007.

IBGE. Censo da Educação Superior de 2010. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2010/divulgacao_censo_2010.pdf. Acesso em: 10 jun. 2018.

MAINGUENEAU, D. Gênese dos discursos (trad. Sírio Possenti). Curitiba, PR: Criar Edições, 2005.

ORLANDI, E. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. 3. ed. Campinas: Pontes, 2001.

ROCHA, S. Educação de qualidade e democrática: um direito de todos. In: FONSECA, A. e FAGNANI, E. (org.). Políticas sociais, cidadania e desenvolvimento: educação, seguridade social, pobreza, política urbana e demografia. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, (Vol.2), pp. 29-63. 2013.




DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v14i3.11814



Direitos autorais 2019 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.