Docência e a profissionalização do magistério no brasil: contribuições da obra de Luiz Pereira

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16i1.12730

Palavras-chave:

Educação básica, Profissionalização do magistério, Análise documental, História da educação, Feminização do magistério

Resumo

O presente texto propõe-se a estabelecer uma reflexão crítica sobre a profissionalização do magistério no Brasil, revisitando os primeiros estudos sociológicos de Luiz Pereira acerca da escolarização em nosso país. Utilizando-se do procedimento metodológico da análise documental e operando com o conceito de prática a partir dos Estudos Foucaultianos, é possível mapear e descrever alguns enunciados que se referem à profissionalização do magistério na década de 1960, no Brasil. O primeiro desses enunciados mapeados se refere ao declínio da concepção artesanal-missionária relacionada à docência em processo de substituição por concepções mais burocratizadas dessa profissão. O segundo enunciado relaciona-se com as capacidades integrativas, mostrando como a integração de papéis domésticos e profissionais no magistério fortaleceu sua feminização no período analisado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Porcher Scherer, Universidade do vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), São Leopoldo – RS

Doutora e mestra em Educação, especialista em Educação Especial e graduada em Educação Física pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). Integra o Grupo Interinstitucional de Pesquisa em Docências, Pedagogias e Diferenças (GIPEDI/CNPq).

Referências

CASTRO, C. P. Desenvolvimento nas sombras e nas sobras: ensaio sobre a trajetória intelectual de Luiz Pereira. 2009. 228 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2010.

CASTRO, E. M. Vocabulário de Foucault: um percurso pelos seus temas, conceitos e autores. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

CURY, C. R. J. A educação como desafio na ordem jurídica. In: LOPES, E. M. T.; FARIA FILHO, L. M.; VEIGA, C. G. (Org.). 500 anos de educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. p. 567-584.

FISCHER, R. M. B. Trabalhar com Foucault: arqueologia de uma paixão. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

IANNI, O. Estado e planejamento econômico no Brasil (1930-1970). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1971.

MALUF, M.; MOTT, M. L. Recônditos do mundo feminino. In: NOVAIS, F.; SEVCENKO, N. (Org.). História da vida privada no Brasil: República: da belle époque à era do rádio. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. p. 368-422.

MARAFELLI, C.; RODRIGUES, P.; BRANDÃO, Z. A formação profissional dos professores: um velho problema sob outro ângulo. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 47, n. 165, p. 982-997, jul./set. 2017.

NÓVOA, A. Apresentação. In: CAMBI, F. História da pedagogia. São Paulo: UNESP, 1999. p. 11-15.

OLIVEIRA, M. E. História, memórias e cenário atual da intensificação do trabalho docente na educação básica paulista: apontamentos de pesquisa. História, São Paulo, v. 36, p. 1-26, 2017.

PEREIRA, L. A escola numa área metropolitana: crise e racionalização de uma empresa pública de serviços. São Paulo: Pioneira/EDUSP, 1967.

PEREIRA, L. O magistério primário numa sociedade de classes. São Paulo: Pioneira/EDUSP, 1969.

PERES, E. Aprendendo formas de pensar, de sentir, e de agir. A escola como oficina da vida: discursos pedagógicos e práticas escolares da escola pública primária gaúcha (1909- 1959). 2000. 507 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2000.

SCHERER, R. P. A desfeminização do magistério: uma análise da literatura pedagógica da segunda metade do século XX. 2019. 200 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2019.

SCOTT, J. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 20, n. 2, jul./dez. 1995.

VEIGA-NETO, A. Grupo de Estudos e Pesquisas em Currículo e Pós-Modernidade/ GEPCPós: concepções sobre a prática. In: REUNIÃO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO, 31., 2008, Caxambu. Anais [...]. Rio de Janeiro: ANPEd, 2008.

VILLELA, H. O. S. Entre o “saber fazer” e a profissionalização: a escola normal do século XIX e a constituição da cultura profissional docente. In: MIGUEL, M. E. B.; CORRÊA, R. L. T. (Org.) A educação escolar em perspectiva histórica. São Paulo: Autores Associados, 2005.

WEBER, S. O professorado e o papel da educação na sociedade. Campinas: Papirus, 1996.

WILLIAMS, C. Still a man’s world: Men who do “women’s work”. Bekerley: University of California Press, 1995.

Publicado

02/01/2021

Como Citar

SCHERER, R. P. Docência e a profissionalização do magistério no brasil: contribuições da obra de Luiz Pereira. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. 1, p. 210–226, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16i1.12730. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12730. Acesso em: 16 jun. 2021.

Edição

Seção

Artigos