AS CONCEPÇÕES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DOS(AS) PROFESSORES(AS) NAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE MATINHOS, BRASIL

Ruth Kellen Catão Chaves, Emerson Joucoski, Christiano Nogueira

Resumo


Este artigo apresenta uma análise das concepções de Educação Ambiental de professores(as) das escolas municipais de Matinhos, no estado do Paraná, Brasil. A pesquisa foi de cunho quantitativo e qualitativo. No primeiro, foi elaborado um questionário, cujas questões se basearam em temas gerais da Educação Ambiental considerando as relações entre o ser humano e o meio ambiente em que houve a participação de 51 professores(as). A análise ocorreu através do levantamento estatístico. No segundo, foram realizadas entrevistas com 13 professores(as) que foram transcritas e analisadas através da técnica da Análise Textual Discursiva. Os resultados mostram aspectos preservacionistas/conservacionistas e uma compreensão de interdependência com a natureza, embora sem um grau de aprofundamento significativo. Também mostraram uma valorização do meio ambiente e compreensões das contradições existentes na atualidade fazendo a relações com diferentes áreas do conhecimento. Estes aspectos e de novas formas de nos relacionarmos com a natureza. Tais características dos resultados mostram o potencial dos(as) professores(as) em construir novas possibilidades de relacionamento com a natureza.


Palavras-chave


Educação ambiental formação de professores; preferências ambientais.

Referências


ARDOIN, N.M.; CLARK, C.; KELSEY, E. An exploration of future trends in environmental education research. Environmental Education Research. Vol. 19, n. 4. 2013.

BOFF, L. Sustentabilidade: o que é e o que não é. Petrópolis, Editora Vozes, 2017

CANABARRO, C. L., OLIVEIRA, C. T., SILVA, M. F. S., Aproximações entre Paulo Freire e Educação Ambiental Emancipatória: uma analise partindo da ética, da estética, da politica e da epistemologia. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, v. 23, jul.- dez., p. 385–393, 2009.

CAPRA F. Alfabetização ecológica. São Paulo: Cultrix; 2018.

CARDOSO, D.; CURA, S.; VIANA, W.; QUEIROZ, L.; COSTA, M. Espacialidades e ressonâncias do patrimônio cultural: reflexões sobre identidade e pertencimento. GOT, Revista de Geografia e Ordenamento do Território, n. 11, 2017.

COSTA, C. S., LOUREIRO, C. F. B., A interdisciplinaridade em Paulo Freire: aproximações político-pedagógicas para a educação ambiental critica. Revista Katálysis, vol. 20, n. 1, p. 111 – 121, 2017.

DIAS, G. F. Educação e gestão ambiental. São Paulo, Gaia, 2017.

DIEGUES, A. C. Territórios e comunidades tradicionais. In: I SIMPÓSIO BRASILEIRO DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL SUSTENTÁVEL. Matinhos PR, 2015.

GADOTTI, Pedagogia da Terra. São Paulo: Peirópolis, 2017.

GUIMARÃES, M. Por uma Educação Ambiental Crítica. Revista Margens Interdisciplinar, n. 9, vol. 7, 2013.

GUTIÉRREZ, F.; PRADO, C. Ecopedagogia e cidadania planetária. São Paulo: Cortez, 2013.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Tabelas dos Municípios- Estimativas 2018. Disponível em:

KEMPA, S. R. Políticas de Currículo em Matinhos- PR: A Voz dos Professores. 2011. 190f. Tese (Doutorado em Educação: Currículo) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2011.

LAYRAGUES, P. P. Para onde vai a educação ambiental: o cenário político-ideológico da educação ambiental brasileira e os desafios de uma agenda política crítica contra-hegemônica. Revista contemporânea de Educação, v. 7, n. 14, 2012,

LOPES, A. C.; MACEDO, E. Teorias de Currículo. São Paulo: Cortez Editora, 2013.

LOUREIRO, C.F.B.; LAYRARGUES, P.P. Ecologia politica, justiça e educação ambiental critica: perspectivas de aliança contra-hegemônica. Trabalho, Educação e Saúde, v. 11 n. 1, p. 53-71, 2013.

LOUREIRO, C. F. B. Trajetória e fundamentos da educação ambiental. São Paulo: Cortez Editora, 2012. critica

LOUREIRO, C. F. B. Complexidade e dialética: contribuições à práxis política e emancipatória em Educação Ambiental. Educação e Sociedade, vol. 27, n. 94, p. 131-152, 2006.

LOUREIRO, C. F. B. Educação ambiental transformadora. In: LAYRARGUES, P. P. (coord.) Identidades da Educação Ambiental Brasileira. Brasília, Ministério do Meio Ambiente, 2004, p. 65-84.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. C. Analise textual discursiva: processo reconstrutivo de múltiplas faces. Ciência & Educação (Bauru), v. 12, n. 1, p. 117-128, 2006.

MUNHOZ, D. Alfabetização Ecológica: de indivíduos às empresas do século XXI. In: LAYRARGUES, P. P. (Coord.). Identidades da Educação Ambiental Brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004. p. 141-155.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE (MMA). Diretrizes para operacionalização do Programa Nacional de Educação: Brasília: Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, 1996.

NETO, J. C. F. Projeto Litoral Nota CEM – Conhecer para Melhorar. Disponível em: . Acesso em: 29 mai. 2018.

NOGUEIRA, C. Contradictions in the concept of sustainable development: An analysis in social, economic, and political contexts. Environmental Development, v. 30, p. 129-135, 2019.

PENELUC, M. C., PINHEIRO, B. C. S., MORADILLO E. F. Possíveis confluências filosóficas e pedagógicas entre a educação ambiental crítica e a pedagogia histórico-crítica. Ciência & Educação (Bauru), v. 24, n. 1, p. 157 - 173, 2018.

ROCHA, N. D., ROCHA, J. M., HAMMES, L. J. Educação ambiental transformadora: epistemologia e prática educativa. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, v. 33, n.2, p. 268-285, 2016.

RUSCHEINSKY, A. Educação Ambiental e Alguns Aportes Metodológicos da Ecopedagogia Para Inovação de Políticas Públicas Urbanas. In: Alexandre de Gusmão Pedrini, Carlos Hiroo Saito. (Org.). Paradigmas Metodológicos em Educação Ambiental. Petrópolis: Editora Vozes, 2014, v. 1, p. 47-59.

SANTOS, J.R.V.; DAUTO, J. O. Sobre analise de conteúdo, analise textual discursiva e analise narrativa: investigando produções escritas em Matemática. In: V Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática. Petrópolis, 2012

SAUVÉ, L. Uma cartografia das correntes em educação ambiental. In: SATO, Michele, CARVALHO, Isabel, C. M. (orgs.) Educação Ambiental: pesquisas e desafios. Porto Alegre: Artmed, 2005, p. 17-44.

STAHELIN, N., ACCIOLY, I., SÁNCHEZ, C. The promise and peril of the state in neoliberal times: implications for the critical environmental education movement in Brazil. Environmental Education Research, v. 21, n. 3, 2015.

TREIN, E. S. An argument for vindicating a Marxist ontology in environmental education research. Environmental Education Research, v. 24, n. 10, p. 1464-1475, 2018.




DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v16i2.12908



Direitos autorais 2020 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.