Evasão no Ensino Superior em cursos presenciais: uma proposta preventiva por meio de um tratamento estatístico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16i2.13188

Palavras-chave:

Evasão no Ensino Superior, Tabelas de contingência, Teste qui-quadrado

Resumo

O trabalho teve por objetivo propor o tratamento estatístico para investigar possíveis causas da evasão em uma Instituição do Ensino Superior (IES). O método estatístico adotado traçou o perfil do aluno propenso à evasão em função de tabelas de contingência, o que permite usar o teste qui-quadrado para avaliar a associação entre evasão e situação socioeconômica. Os resultados delinearam o perfil: gênero masculino da faixa etária de 16 a 20 anos, solteiro, não é egresso do terceiro grau; conhecimento satisfatório da língua inglesa; básico de informática, empregado, pertence à família de renda mensal igual ou inferior a 1,5 salário mínimo, sem descontinuidade do ensino médio particular para o superior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jhoab Pessoa Negreiros, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro – RJ

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Ciências Computacionais (IME/UERJ).

Regina Serrão Lanzillotti, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro – RJ

Professora Titular do Instituto de Matemática e Estatística (IME). Doutorado em Engenharia de Transportes (UFRJ).

Cristiane Oliveira de Faria, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro – RJ

Professora Adjunta no Departamento de Análise Matemática do Instituto de Matemática e Estatística (IME) e Coordenadora Geral do Programa de Pós-Graduação em Ciências Computacionais. Doutorado em Modelagem Computacional (LNCC).

Referências

DE OLIVEIRA, F. B.; DA MATA, A. Desafios da educação: contribuições estratégicas para o ensino superior. Editora E-papers, 2009.

HOFFMANN, I. L.; NUNES, R. C.; MULLER, F. M. The information of a Higher Education Census in the implementation of organizational knowledge management on school dropout. Gestão & Produção, São Carlos, v. 26, n. 2, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/0104-530x-2852-19

LOBO, M. B. C. M. Panorama da evasão no ensino superior brasileiro: aspectos gerais das causas e soluções. ABMES Cadernos, v. 25, 2012.

SIEGEL, S. Estatística não-paramétrica para as ciências do comportamento. 2. ed. São Paulo, Mc Graw-Hill do Brasil. p. 448.

SILVA FILHO, R. L. L. et al. A evasão no ensino superior brasileiro. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 132, p. 641-659, 2007. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-15742007000300007

SINDICATO DAS ENTIDADES MANTENEDORAS DE ESTABELECIMENTOS DE ENSINO SUPERIOR NO ESTADO DE SÃO PAULO (SEMESP). Mapa do Ensino Superior do Estado de São Paulo. São Paulo, ago. 2013. p. 1-88. Disponível em: https://www.semesp.org.br/pesquisas/mapa-do-ensino-superior-no-brasil-2018/. Acesso em: 11 set. 2019.

Downloads

Publicado

01/02/2021

Como Citar

NEGREIROS, J. P.; LANZILLOTTI, R. S.; FARIA, C. O. de. Evasão no Ensino Superior em cursos presenciais: uma proposta preventiva por meio de um tratamento estatístico. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. 2, p. 637–648, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16i2.13188. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/13188. Acesso em: 16 jun. 2021.