A docência como curadoria: experiências pedagógicas no uso de tecnologias educacionais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16i1.13607

Palavras-chave:

Docência como curadoria, Ensino da curadoria, Empoderamento docente

Resumo

O presente artigo investiga a prática da docência da perspectiva da curadoria, em uma disciplina do curso Pedagogia, em São Paulo, Brasil, considerando que a desvalorização da docência como profissão e o mal-estar docente são fenômenos encontrados no Brasil e em muitos outros países. A perspectiva do docente como curador do conhecimento o coloca em outro âmbito, para além de mediador do conhecimento, e desdobra-se como uma forma de ajudar a trazer novamente o valor da docência como profissão, empoderando-o. A pesquisa apresenta a experiência da curadoria, ofertada pelas professoras da disciplina e experimentada pelas alunas do curso. Os resultados mostram que as experiências vivenciadas puderam contribuir para a formação das futuras docentes, colocando-as na posição de curadoras do conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane Samária Gomes da Silva, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), São Paulo – SP

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital.

Ana Maria Di Grado Hessel, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), São Paulo – SP

Professora no Programa de Pós-Graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital. Doutorado em Educação (PUC/SP).

Referências

BARATO, N. J. Tecnologia, imaginação e professores no palco da educação. São Paulo: Oficina Digital, 2018.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC): Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC, 2017.

BRENNAN, K.; RESNICK, M. New frameworks for studying and assessing the development of computational thinking. AERA, 2012.

CAMPOS, F. R. A robótica para uso educacional. São Paulo: Editora Senac, 2019.

CAMPOS, F. R. Robótica educacional no Brasil: questões em aberto, desafios e perspectivas futuras. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 12, n. 4, p 2108-2121, out./dez. 2017. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/8778/6944. Disponível em: 10 dez. 2020.

CORTELLA, M. S.; DIMENSTEIN, G. A era da curadoria: o que importa é saber o que importa! (Educação e formação de pessoas em tempos velozes). Campinas, SP: Papirus 7 Mares, 2015.

FAVA, R. Trabalho, educação e inteligência artificial: a era do indivíduo versátil. Rio Grande do Sul: Penso Editora, 2018.

FERRARI, P. Contra fake news, educação. In: FERRARI, P. (Org.). Fluido, fluxo: reflexões sobre imagens voláteis, gênero, pós-verdade, fake news e consumo neste tempo de espirais fluidas. Porto Alegre, RS: Editora Fi, 2018

GABRIEL, M. Você, eu e os robôs: pequeno manual do mundo digital. São Paulo: Atlas, 2018.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2018.

MALACRIDA, V. A.; BARROS, H. F. Ser professor no século XXI: representações sociais. São Paulo: Paco Editorial, 2013.

MARQUES, J. P. A “observação participante” na pesquisa de campo em Educação. Educação em Foco, v. 19, n. 28, p. 263-284, 2016.

MATTAR, J. Metodologias ativas: para a educação presencial, blended e a distância. São Paulo: Artesanato Educacional, 2017.

PAPERT, S. A máquina das crianças: repensando a escola na era da informática. Porto Alegre: Artmed, 2007.

PAPERT, S. Logo: computadores e educação. São Paulo, Ed. Brasiliense, 1985.

RESNICK, M. Lifelong kindergarten: cultivating creativity through projects, passion, peers, and play. Massachusetts: MIT Press, 2017.

SFORNI, M. S. Aprendizagem e desenvolvimento: o papel da mediação. Disponível em: http://www.gestãoescolar.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/sem_pedagogiaca/fev_2010/aprendizagem_desenvolvimento_papel_mediacao.pdf. Acesso em: 12 dez. 2019.

SILVA, C. S. G. Imersão nas tecnologias digitais para educação: uma experiência pedagógica no curso de Pedagogia da PUC-SP. 2019. 156 f. Dissertação (Mestrado em Tecnologias da Inteligência e Design Digital) – Faculdade de Ciências Exatas, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2019.

TARDIF, M.; LESSARD, C. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. 9. ed. Trad. de João Batista Kreuch. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

UNESCO. Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Relatório: Padrões de Competência em TIC para professores. Trad. David, C. Paris: Unesco, 2008.

Publicado

02/01/2021

Como Citar

SILVA, C. S. G. da; HESSEL, A. M. D. G. A docência como curadoria: experiências pedagógicas no uso de tecnologias educacionais. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. 1, p. 107–126, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16i1.13607. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/13607. Acesso em: 8 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos