Aprendizagem cooperativa no Ensino Superior: relato de uma experiência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v15iesp2.13839

Palavras-chave:

Ensino superior, Pedagogia, Aprendizagem cooperativa.

Resumo

A Aprendizagem Cooperativa (AC) trata-se de uma metodologia de ensino e aprendizagem que visa superar a tradicional por meio de atividades cooperativas; ainda pouco adotada no ensino superior, pressupõe a formação de grupos heterogêneos. Este manuscrito objetiva relatar a experiência vivenciada na disciplina “Prática de Ensino na Educação Infantil” de uma turma de licenciatura em Pedagogia utilizando a metodologia de AC. Participaram 35 alunos(as) da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” - UNESP matriculados no 2º ano. Os procedimentos demandaram: alinhamento quanto à AC; formação e auto nomeação das equipes de trabalho; criação de blog e logo; definição de rotina das aulas; avaliação formativa. Foi disponibilizado a cada equipe de trabalho um notebook. As atividades desenvolvidas por meio da AC promoveram: a) formação docente conforme preconizada nas Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (Resolução nº 02/2015); b) utilização de inovações tecnológicas; c) articulação junto aos coordenadores para que todas as Licenciaturas oferecidas na UNESP atendessem  às Diretrizes Curriculares Complementares para a Formação de Docentes para a Educação Básica nos Cursos de Graduação de Pedagogia, Normal Superior e Licenciaturas (Deliberação CEE nº 154/2017). Consideram-se que a AC contribuiu para a formação de todos os atores envolvidos por meio de ações pedagógicas participativas, colaborativas e solidárias – perspectiva inclusiva –, preparando-os para os desafios que se apresentam no campo educacional.

Biografia do Autor

Vera Lúcia Messias Fialho Capellini, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Bauru – SP

Docente do Departamento de Educação, Pós-Graduação em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem, Pós-Graduação em Docência para a Educação Básica, Faculdade de Ciências.

Marcia Miranda Silveira Bello, Faculdade Aldete Maria Alves (FAMA), Iturama – MG

Docente do Departamento de Educação.

Verônica Lima dos Reis, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Bauru – SP

Pós-Doutoranda - bolsista CAPES - Pós-Graduação em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem, Faculdade de Ciências.

Referências

ALMEIDA, M. E. B. de. Tecnologias digitais na educação: o futuro é hoje. In: Encontro de educação e tecnologias de informação e comunicação, 5, 2007, Rio de Janeiro. Tecnologias digitais na educação: o futuro é hoje. Rio de Janeiro: Universidade Estácio de Sá, 2007. Disponível em: <https://etic2008.files.wordpress.com/2008/11/pucspmariaelizabeth.pdf>. Acesso em: 19 jul. 2016.

BIN, A. C. Concepções de conhecimento e currículo em W. Kilpatrick e implicações do método de projetos. 2012. 120 f. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo.

BOOTH, T.; AINSCOW, M. Index Para a Inclusão: Desenvolvendo a aprendizagem e a participação na escola. Rio de Janeiro: UFRJ-Lapeade, 2012.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Ministério da Educação e Cultura. 2008. Disponível em: <http://peei.mec.gov.br/arquivos/politica_nacional_educacao_especial.pdf>. Acesso em: 09 ago. 2016.

BRASIL. Resolução nº 2, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/docman/agosto-2017-pdf/70431-res-cne-cp-002-03072015-pdf/file>. Acesso em: 09 set. 2019.

CAPELLINI, V. L. M. F. Avaliação das Possibilidades do Ensino Colaborativo no processo de Inclusão Escolar do Aluno com Deficiência Mental. 2004 302f. Tese (Doutorado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2004.

ELBAZ-LUWISCH, F. O ensino e a identidade narrativa. Revista de Educação, Lisboa, v. 11, n. 2, p. 21-33, 2002.

FERNANDES, C. H.; PRADO, G. V. T. A narrativa na formação de professoras e de pesquisadores da/na escola: diários de viagem. Educação Unisinos/RS. v. 12, n. 1, Janeiro/Abril, p. 5-15, 2008.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. Paz e Terra, São Paulo/SP, 1996.

JOHNSON, D. W.; JOHNSON, R. T.; SMITH, K. A. A Aprendizagem Cooperativa retorna às Faculdades: Qual é a evidência de que funciona? Change, v. 30, 1998. Disponível em: . Acesso em: 13 Ago. 2016.

JOHNSON, D. W.; JOHNSON, R. T. Cooperative learning and achievement. In: SHARAN, S. (ed.). Cooperative learning: Theory and research; New York: Praeger. 1990, pp. 23-37.

KNOLL, M. Faking a dissertation: Ellsworth Collings, William H. Kilpatrick and the “project curriculum”. Journal of Curriculum Studies, v. 28, n. 2, p. 193-222, 1996.

LOPES, J.; SILVA, H. S. A aprendizagem cooperativa na sala de aula: um guia prático para o professor. Lisboa (Portugal): Lidel, 2009.

MELLO, G. N de. Formação inicial de professores para a educação básica: uma (re)visão radical. São Paulo em Perspectiva, v.14, n.1, p. 98-110, 2000. Disponível em: <http://www.crmariocovas.sp.gov.br/pdf/Formacao_inicial_professores.pdf>. Acesso em: 20 jul. 2016.

OCDE. Educationat a Glance. 2004. Disponível em: <http://www.oecd.org/document/7/0,3746,en_2649_39263238_33712135_1_1_1_1,00.html>. Acesso em: 03 ago 2016.

OVEJERO, A. El aprendizaje cooperativo: Una alternativa a La enseñanza tradicional, Barcelona: P.P.U. 1990.

PUJÓLAS, M. P. El aprendizaje cooperativo: algunas ideas practicas. Universidad Vic, Noviembre, 2003. Disponível em: <http://www.deciencias.net/convivir/1.documentacion/D.cooperativo/AC_Algunasideaspracticas_Pujolas_21p.pdf>. Acesso em: 09 jul. 2016.

SHARAN, Y.; SHARAN, S. Expanding cooperative learning through group investigation. New York: teachers College Press, 1992.

SILVA, E. F da; JESUS, W. G. Como e por que trabalhar com poesia na sala de aula. Revista Graduando, n. 2, 2011, p.21-34. Disponível em: <http://www2.uefs.br/dla/graduando/n2/n2.21-34.pdf>. Acesso em: 15 jul. 2016.

SLAVIN, R. E. Cooperative Learning - Theory, Reserch, and Practice. Massachusetts: Allyn and Bacon, 1995.

SOUZA, E. C. de. Pesquisa narrativa e escrita (auto) biográfica: interfaces metodológicas e formativas. In: SOUZA, E. C. de; ABRAHÃO, M. H. M. B. (Org.). Tempos, narrativas e ficções: a invenção de si. POA: EDIPUCRS, 2006.

STENDLER, C.; DAMRIN, D.; HAINES, A. D. Studies in cooperation and competition. I. The effects of working for group and individual rewards on the social climate of children's groups. J Genet Psychol, 1951.

UNIVERSIDAD POLITECNICA DE MADRID - UPM. Aprendizaje Cooperativo: Guías rápidas para nuevas metodologias. Servicio de Innovacion Educativa de la Universidad de Madrid, 2008. Disponível em: <http://innovacioneducativa.upm.es/guias/Aprendizaje_coop.pdf>. Acesso em: 08 Ago. 2016.

Publicado

26/06/2020

Como Citar

Capellini, V. L. M. F., Bello, M. M. S., & Reis, V. L. dos. (2020). Aprendizagem cooperativa no Ensino Superior: relato de uma experiência. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, 15(esp2), 1685–1701. https://doi.org/10.21723/riaee.v15iesp2.13839