Gestão algorítmica da docência e educação em tempos de incerteza

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17iesp.2.16983

Palavras-chave:

Educação, Covid - 19, Doppelgänger, Algoritmos, Atenção

Resumo

Este artigo propõe-se a discutir as memórias educativas em tempos pandêmicos a partir da análise de um fenômeno recente, a saber, o crescente controle algorítmico da docência e da educação. Em poucas palavras, a pandemia da Covid-19 serviu e tem servido ao propósito de produzir o alinhamento entre, por um lado, o chamado capitalismo atencional e sua produção e acúmulo permanente de estímulos e dados, e, por outro, o espaço institucional das práticas educativas, até então pensado em termos de relativa autonomia e autocentramento. Para defender o argumento, dividimos o artigo em dois momentos: primeiro, assinalamos o surgimento de uma desconfortável figura para o campo da educação, o duplo ou Doppelgänger educacional; a seguir, discutimos o laço, cada vez mais sólido, entre gestão algorítmica e educação. O que se busca demonstrar, em suma, é que a educação constitui um campo fértil para o acúmulo de dados e a produção de estímulos segundo as demandas do capitalismo hoje, e que a pandemia da Covid-19 serviu para acelerar um processo de aclimatação e controle do campo já antes em curso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Cechinel, Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC), Criciúma – SC – Brasil

Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação. Doutorado em Programa de Pós-graduação em Literatura (UFSC).

Rafael Rodrigo Mueller, Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC), Criciúma – SC – Brasil

Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação. Doutorado em Educação (UFSC).

Referências

BENTES, A. A indústria da influência e a gestão algorítmica da atenção. In: FERREIRA, M.; BOCK, A. M. B.; GONÇALVES, M. G. M. Estamos sob ataque! Tecnologia de comunicação na disputa de subjetividades. São Paulo: Instituto Silvia Lane, 2021.

CODED Bias. Direção: Shalini Kantayya. Netflix, jan. 2020. (85 min). Disponível em: https://www.netflix.com/watch/81328723. Acesso em: 18 dez. 2020.

DIAS, P. Nove entre 10 estudantes estavam mais ansiosos em descobrir opinião da musa do Enem, Débora Aladim, sobre a prova do que especular sobre tema da redação. Yahoo!notícias, nov. 2021 Disponível em: https://br.noticias.yahoo.com/nove-entre-10-estudantes-estavam-182349658.html. Acesso em: 30 nov. 2021.

DOSTOIÉVSKI, F. Memórias do Subsolo. Tradução: Boris Schnaiderman. São Paulo: Editora 34, 2000.

ELIOT, T. S. Obra Completa: Poesia. São Paulo: Arx, 2004.

KLEIN, N. A doutrina do choque: A ascensão do capitalismo de desastre. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008.

KLEIN, N. Sem Logo. A tirania das marcas em mundo vendido. Rio de Janeiro: Record, 2002.

KRACAUER, S. De Calighari à Hitler: Uma história psicológica do Cinema Alemão. Rio de Janeiro: Zahar, 1988.

O'NEIL, C. Algoritmos de destruição de massa: Como o big data aumenta a desigualdade e destrói a democracia. Santo André: Editora Rua do Sabão, 2020.

POE, E. A. Medo clássico. Rio de Janeiro: Darkside Books, 2018.

SALDAÑA, P. Pandemia desafia professores e traz alívio a quadro geral de depressão e burnout. In: Folha de São Paulo, jan. 2021. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/educacao/2021/01/pandemia-desafia-professores-e-traz-alivio-a-quadro-geral-de-depressao-e-burnout.shtml?origin=folha. Acesso em: 08 dez. 2021.

SILVEIRA, S. A. Democracia e os códigos invisíveis: Como os algoritmos estão modulando comportamentos e escolhas políticas. São Paulo: Edições SESC, 2019.

STEVENSON, R. L. O médico e o monstro e outros experimentos. Rio de Janeiro: Darkside Books, 2019.

ZANFER, G. Síndrome da Gaiola caracteriza jovens que não querem contato com o mundo exterior. Jornal da USP, 2021. Disponível em: https://jornal.usp.br/atualidades/sindrome-da-gaiola-caracteriza-jovens-que-nao-querem-contato-com-o-mundo-exterior/. Acesso em: 08 dez. 2021.

Publicado

30/06/2022

Como Citar

CECHINEL, A.; MUELLER, R. R. Gestão algorítmica da docência e educação em tempos de incerteza. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. esp.2, p. 1094–1109, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17iesp.2.16983. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/16983. Acesso em: 4 out. 2022.