Estado de bem-estar social e educação

Novas relações entre Estado, sociedade e mercado na Europa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v18i00.17540

Palavras-chave:

Estado de Bem-Estar Social, Europa, Política educacional, Neoliberalismo, Privatização da educação

Resumo

Este artigo analisa a relação entre o Estado de Bem-Estar Social e as políticas educacionais na Europa. Uma das formas para se medir o desenvolvimento do Welfare State tem sido a análise dos gastos sociais. Com base nesse indicador, é possível verificar que não existiu uma destruição do Estado social, mas uma alteração em sua execução e na relação entre Estado, sociedade e mercado. São mudanças decorrentes da retomada das teses de livre mercado e da nova conformação da relação capital e trabalho. Nesse contexto, foi introduzida a Nova Gestão Pública e a educação passou a ser considerada mais uma oportunidade de negócios para o capital. Em que pese o Estado de Bem-Estar Social ter mantido suas bases, com as reformas educacionais o mercado se apropriou de recursos públicos, modificando a provisão dos serviços de educação e sua própria conformação como direito social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Aparecida Antero Correia, Universidade Federal de Rondônia

Professora Adjunta no Departamento de Educação. Doutora em Educação (FE-USP).

Referências

ADRIÃO, T. Dimensões e formas de privatização da educação no Brasil: caracterização a partir de mapeamento de produções nacionais e internacionais. Currículo sem Fronteiras, v. 18, n. 1, p. 8-28, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/j/er/a/cKXvW66YDtVZbXmMzkNJrYq/?lang=pt. Acesso em: 02 dez. 2022.

ANTUNES, R. Os sentidos do trabalho. Ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. 6. reimpr. São Paulo: Boitempo, 2003.

BALL, J. S. Diretrizes políticas globais e relações políticas locais em educação. Currículo sem Fronteiras, v. 1, n. 2, p. 99-116, 2001. Disponível: https://www.curriculosemfronteiras.org/vol1iss2articles/ball.pdf. Acesso em: 08 dez. 2022.

BALL, J. S. Performatividade, privatização e o pós-Estado do bem-estar. Educação e Sociedade, Campinas, v. 25, n. 89, p. 1105-1126, set./dez. 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/3DXRWXsr9XZ4yGyLh4fcVqt/abstract/?lang=pt. Acesso em: 06 dez. 2022.

BALL, J. S.; YOUDELL, D. Privatización encubierta en la educaciòn pública. Internacional de la educación. In: CONGRESSO MUNDIAL, 5., 2007. Anais [...]. Londres: Universidad de Londres, 2007. Disponível em: https://www.joanmayans.com/privatizacion_encubierta_de_la_educacion_publica.pdf. Acesso em: 10 abr. 2022.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Prefácio. In: KERSTENETZKY, C. L. O estado do bem-estar social na idade da razão: A reinvenção do estado social no mundo contemporâneo. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

CARDOSO, C. M. Governar o Estado para a participação de entidades privadas na provisão, financiamento e gestão dos sistemas educativos na União Europeia. Educação e Sociedade, Campinas, v. 30, n. 108, p. 819-843, out. 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/M7GBGQMngNGT98DTqzcW7mG/abstract/?lang=pt. Acesso em: 08 dez. 2022.

CASTEL, R. As metamorfoses da questão social. Uma crônica do salário. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.

CE. Comissão Europeia. O financiamento das escolas na Europa: Mecanismos, métodos e critérios de financiamento público. Luxemburgo: Serviço de Publicações da União Europeia, 2014.

CORREIA, M. A. A. A educação da criança pequena na região da Emilia-Romagna na Itália: Um estudo sobre organização, gestão e financiamento. 2021. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, 2021.

CURY, R. J. Direito à educação: Direito à igualdade, direito à diferença. Cadernos de Pesquisa, n. 116, p. 245-262, jul. 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/x6g8nsWJ4MSk6K58885J3jd/abstract/?lang=pt. Acesso em: 08 dez. 2022.

ESPING-ANDERSEN, G. As três economias políticas do Welfare State. Lua Nova, n. 24, p. 85-116, set. 1991. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ln/a/99DPRg4vVqLrQ4XbpBRHc5H. Acesso em: 05 dez. 2022.

EUROPEAN COMMISSION. European Statiscal System (EUROSTAT). 2020. Disponível em: https://ec.europa.eu/eurostat. Acesso em: 20 dez. 2020.

FIORI, J. L. Estado do bem-estar social: Padrões e crises. PHYSIS Revista de Saúde Coletiva, v. 7, n. 2, p. 129-147, 1997. Disponível em: https://www.scielo.br/j/physis/a/qJZJQm4N36gyJhjkpfvwdhK/abstract/?lang=pt. Acesso em: 08 dez. 2022.

HALL, D.; GUNTER, H. M. A nova gestão pública na Inglaterra: a permanente instabilidade da reforma neoliberal. Educação e Sociedade, Campinas, v. 36, n. 132, p. 743-758, jul./set. 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/wTdg5CVwhqfT4kj5LNrPxtD/?lang=pt. Acesso em: 08 dez. 2022.

HOBSBAWM, E. Era dos extremos: O breve século XX: 1914-1991. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

KERSTENETZKY, C. L. Políticas sociais sob a perspectiva do Estado do Bem-Estar Social: desafios e oportunidades para o “catching up” social brasileiro. Rio de Janeiro: Centro de Estudos sobre Desigualdade e Desenvolvimento, 2011.

KERSTENETZKY, C. L. O Estado do Bem-Estar Social na idade da razão. A reinvenção do estado social no mundo contemporâneo. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

MARSHALL, T. H. Cidadania, classe social e status. Rio de Janeiro: Zahar, 1967.

MÈSZAROS, I. O século XXI. Socialismo ou barbárie. São Paulo: Boitempo, 2003.

MORENO, L. El entorno europeo y global de los sistemas de bienestar. Documentación Social, v. 185, n. 15, p. 15-31, 2017. Disponível em: http://hdl.handle.net/10261/177898. Acesso em: 08 dez. 2022.

PIKETTY, T. O capital no século XXI. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2013.

PIKETTY, T. Capital e ideologia. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2020.

POCHMANN, M. O emprego na globalização. A nova divisão internacional do trabalho e os caminhos que o Brasil escolheu. 1. reimp. São Paulo: Boitempo, 2002.

POULANTZAS, N. O Estado, o poder, o socialismo. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2015.

Publicado

16/08/2023

Como Citar

CORREIA, M. A. A. Estado de bem-estar social e educação: Novas relações entre Estado, sociedade e mercado na Europa. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 18, n. 00, p. e023054, 2023. DOI: 10.21723/riaee.v18i00.17540. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/17540. Acesso em: 4 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos teóricos