Bases epistemológicas de apropriação do conhecimento: projeto ler é viver

Autores

  • Luci Regina Muzzeti
  • Darbi Masson Suficier
  • Fábio Tadeu Reina
  • Flávia Fiorante
  • Morgana Múrcia Ortega
  • Sandra Fernandes de Freitas
  • Regina Célia Bedin
  • Camila Bezerra
  • Fernanda Musto
  • Roberta Gaio
  • Maria Beatriz Loureiro de Oliveira
  • Caren Studer
  • Luciana Renata Muzzeti Martinez

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v3i.2680

Palavras-chave:

Habitus, Herança cultural, Itinerário escolar, Conhecimento legítimo,

Resumo

O objetivo desse estudo foi descrever como se dá o processo de apropriação de conhecimentos legítimos e socialmente valorizados no projeto Ler é Viver realizado na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, na Faculdade de Ciências e Letras, campus de Araraquara. Para realizar o estudo descreveremos apoiados no referencial teórico elaborado por Pierre Bourdieu e sua equipe os mecanismos desta apropriação legítima dentre eles: habitus primário, o processo de reestruturação do habitus, capital cultural, estratégias etc, procurando mostrar como o meio de apropriação do conhecimento influi nas trajetórias dos diferentes agentes.

Downloads

Publicado

25/05/2010

Como Citar

Muzzeti, L. R., Suficier, D. M., Reina, F. T., Fiorante, F., Ortega, M. M., Freitas, S. F. de, Bedin, R. C., Bezerra, C., Musto, F., Gaio, R., Oliveira, M. B. L. de, Studer, C., & Martinez, L. R. M. (2010). Bases epistemológicas de apropriação do conhecimento: projeto ler é viver. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, 3, 41–47. https://doi.org/10.21723/riaee.v3i.2680

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>