Processo de Bolonha: a criação de um espaço superior e possíveis influências nas universidades brasileiras

Autores

  • Cíntia Lins Rocha
  • José Vaidergorn

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v5i2.3476

Resumo

O presente artigo analisa o que se convencionou chamar de Processo de Bolonha, isto é, a implantação de uma política educacional universitária comum aos estados membros da União Européia e outros, que somam atualmente 45 países, com o intuito de construir um espaço de educação superior coerente, compatível e atrativo para seus estudantes e de outros continentes. O Processo está em curso, sendo Portugal o primeiro país a adotá-lo. Há indícios da influência de Bolonha no Brasil, pois em 2008 o Governo Federal divulgou a intenção de desenvolver uma política educacional de natureza supranacional com a criação de quatro universidades públicas federais, comprometidas com a promoção da inclusão social e da integração regional por meio do conhecimento e da cooperação solidária.

Downloads

Como Citar

ROCHA, C. L.; VAIDERGORN, J. Processo de Bolonha: a criação de um espaço superior e possíveis influências nas universidades brasileiras. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 5, n. 2, p. 115–122, 2011. DOI: 10.21723/riaee.v5i2.3476. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/3476. Acesso em: 5 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos