O lugar da afetividade no ambiente de aprendizagem: desafio da prática docente

Silvia Adriana Rodrigues, Gilza Maria Zauhy Garms

Resumo


Entre outras dificuldades, o professor passa a maior parte de seu tempo tentando criar condições para efetivar seu fazer pedagógico. A vida escolar cotidiana constitui uma realidade de cooperação e conflitos entre seus sujeitos, que pode ser menos ou mais cooperativa dependendo da forma de interagir desses sujeitos. Assim, acreditamos que uma das vias de entendimento da dinâmica escolar é esquadrinhar a qualidade das relações interpessoais entre seus atores. Nesta perspectiva, o presente trabalho verificou a representação que 50 alunos do ensino fundamental, de uma escola estadual do município de Presidente Prudente, faziam da instituição e de seus professores do ponto de vista afetivo. Nas respostas para as provocações “o que mais gosto e o que menos gosto nos meus professores” há indicativos de que a dimensão afetiva é ignorada no âmbito escolar

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v1i2.450



Direitos autorais 2007 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.