A mercantilização do ensino fundamental: experiências do quase-mercado educacional.

Autores

  • Silvia Cristina de Souza
  • Maria Sylvia Bueno Simões

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v2i1.460

Resumo

O presente trabalho trata de uma pesquisa em andamento junto ao Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Estadual Paulista – UNESP/Marília, cujo objetivo é analisar os processos de mercantilização do ensino fundamental cuja oferta, em função das recentes reformas ocorridas no setor educacional brasileiro, passou a ser responsabilidade dos municípios. A intenção do estudo é buscar entender as relações entre o público e privado na educação e como estas encontram convergência e similaridade com a nova configuração do Estado. Propõe-se, nesse sentido, o desenvolvimento de um estudo sobre um grupo de municípios que adotaram em seus sistemas de ensino “pacotes curriculares” elaborados por empresas privadas, buscando, nessa tarefa, apreender os aspectos que envolveram (e envolvem) tal processo e a análise da lógica de quase-mercado educacional que o permeia.

Downloads

Publicado

06/12/2007

Como Citar

SOUZA, S. C. de; SIMÕES, M. S. B. A mercantilização do ensino fundamental: experiências do quase-mercado educacional. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 2, n. 1, p. 81–90, 2007. DOI: 10.21723/riaee.v2i1.460. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/460. Acesso em: 2 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)