Transdisciplinaridade e educação intercultural: a formação do professor indígena Apinayé em perspectiva

Severina Alves de Almeida, Francisco Edviges Albuquerque, Maria José de Pinho

Resumo


Neste artigo, refletimos sobre Transdisciplinaridade e Educação Intercultural, considerando o contexto Apinayé. Os Apinayé são um povo Indígena do norte do Estado do Tocantins. Os aspectos metodológicos estão voltados para uma concepção interdisciplinar, contemplando Estudos Teóricos e Pesquisa de Campo. Para o desenvolvimento do texto, temos duas fases que se complementam. Primeiro fazemos uma revisão da literatura atinente à temática abordada. Para os conceitos de Inter e Transdisciplinaridade, utilizamos as bases teóricas de D´Ambrósio (1997); Fazenda (2003; 2006); Nicolescu (2008; 2009); Damas (2009); Magalhães (2009); e Sommerman (2005). Para Educação Intercultural Ouellet (2002); Banks (1993); Maher (2005; 2006); e Grupioni (2001; 2003). Sobre os Apinayé Nimuendaju (1983); Da Matta (1976); e Albuquerque (1999; 2007; 2009). Acerca da pesquisa do tipo interdisciplinar: Vasconcelos (2009). Sobre Formação de Professores, Tardif (2002) e Pinho (2007). A pesquisa de campo se efetivou mediante uma etnografia com observação participante conforme Erikson (1984); e André (2000). Os dados, coletados, de forma qualitativa, foram gerados mediante diário e notas de campo. Os resultados apontam para uma realidade onde a Transdisciplinaridade se manifesta na prática pedagógica do Professor de Língua Materna Apinayé.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v8i4.4693



Direitos autorais 2014 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587, ISSN: 2446-8606.

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.