A gênese do habitus e a construção da hexis corporal de bailarinos e jogadoras de futebol e suas implicações nos diferentes campos de atuação

Fábio Tadeu Reina, Paulo Rennes Marçal Ribeiro, Luci Regina Muzzeti, Maria José Romanatto

Resumo


Este artigo tem a intencionalidade de mostrar como se dá a origem do habitus e a construção da hexis corporal de bailarinos e jogadoras de futebol, primeiramente estabelecidos no seio familiar pelas disposições herdadas culturalmente (conselhos, gostos, escolhas, interditos, divisão dos trabalhos) e reestruturados nos mais diversos campos nos quais atuam, a escola, em especial, mais especificamente suas participações nas aulas de Educação Física, e também os locais especializados onde essas práticas se realizam. Com isso, verifica-se o sucesso ou o fracasso que permeiam suas trajetórias de vida e uma possível ascensão social pela escolha dessas práticas como carreira profissional.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v8i4.5517



Direitos autorais 2014 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.