A educação, a força transformadora da história: a experiência de Alterosa-MG

Dimas dos Reis Ribeiro

Resumo


Este artigo resgata o processo de gestão de políticas públicas de educação na perspectiva de ruptura social no município de Alterosa – experiência política gestão 1992 a 2005, período em que foram implantados programas e projetos, dando os primeiros passos para romper com a lógica do assistencialismo e clientelismo. Destaca a importância das políticas públicas de educação no contexto socioeconômico e cultural, registrando os avanços representados por essas iniciativas. Mostra a ruptura ocorrida a partir de 2001 com a ascensão de um governo que, além de resgatar e dar continuidade às boas práticas das gestões anteriores, promoveu a participação popular. Partindo de uma abordagem plural, garante uma produção acadêmica que faz da política pública da educação objeto inovador de investigação, ao mesmo tempo, demonstra a importância das práticas políticas, tanto na manutenção do conservadorismo, como no processo de reconstrução de uma nova mentalidade. Que as políticas públicas são emancipatórias, na medida em que geram emprego e renda, melhorando a qualidade de vida, dando autonomia aos usuários. O exemplo de Alterosa é uma prova inequívoca, sinaliza que uma nova realidade é possível a partir do poder local. Detectados os avanços, comprovados pelos depoimentos dos usuários e dos coordenadores, materializados em projetos e sistematizados, serão compartilhados com todos os municípios brasileiros, disseminando a lição de que é preciso conhecer para mudar.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v7i3.5631



Direitos autorais 2012 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.