Relações entre o estado e a escola no Brasil, participação e políticas educacionais e o plano da efetividade, a possibilidade e a necessidade de gestão democrática

Autores

  • Paulo Gomes Lima Docente do PPGED. UFSCAR – Universidade Federal de São Carlos. São Carlos – SP – Brasil. 18052
  • Maria Alice de Miranda Aranda Docente da UFGD. UFGD - Universidade Federal da Grande Dourados. Dourados – MS – Brasil
  • Antonio Bosco de Lima Docente da UFU. UFU - Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândisa – MG – Brasil

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v8i2.5819

Resumo

Estudo sobre as relações entre Estado e escola no Brasil, o âmbito da participação nas políticas educacionais e a gestão democrática em três eixos: efetividade, possibilidade e necessidade. Por meio do materialismo histórico dialético destacamos que a educação veiculada em todo o mundo como direito de todo homem e como passaporte para a sua riqueza a partir da década de 1990, ascendeu como especial atenção em meio ao modo-de-produção capitalista, como alternativa unilinear de solidarização econômica, social e política, de modo particular nas políticas educacionais do Brasil, inicialmente no governo de Fernando Henrique Cardoso e tendo continuidade no governo petista de Luís Inácio Lula da Silva por meio de suas projeções de participação popular anunciadas e  listadas Plano Plurianual (PPA) 2004-2007, consistindo numa gestão democrática consentida. Este movimento de esvaziamento do político, com conseqüente fortalecimento de resultados pragmáticos, a exemplo do mercado, mudou a o foco da centralidade do poder decisório, do coletivo para o autocrático e também o reducionismo dos movimentos populares e sociais, instituindo na escola canais legítimos de participação (conselhos, associações de pais e mestres, constituinte escolar, dentre outros) ritmados pelo ideário da reprodução capitalista. 

Biografia do Autor

Paulo Gomes Lima, Docente do PPGED. UFSCAR – Universidade Federal de São Carlos. São Carlos – SP – Brasil. 18052

Doutor em Educação Escolar pela UNESP de Araraquara-SP, Mestre em Educação pela Unicamp. Professor Adjunto do Departamento de Fundamentos da Educação da FAED/UFGD-MS.

Maria Alice de Miranda Aranda, Docente da UFGD. UFGD - Universidade Federal da Grande Dourados. Dourados – MS – Brasil

Doutora em Educação pela UFMS. Professora Adjunto da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Membro do Grupo de Pesquisa Estado, Política e Gestão da Educação (GEPGE). E-mail:  mamaranda@ibest.com.br.

Antonio Bosco de Lima, Docente da UFU. UFU - Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândisa – MG – Brasil

Doutor em Educação pela PUC/SP. Docente do Programa de Pós-Graduação (Mestrado e Doutorado) da Universidade Federal de Uberlândia e Coordenador do Grupo de Pesquisa Estado, Democracia e Educação (GPEDE/CNPQ) E-mail: bosdag@terra.com.br

Downloads

Publicado

20/01/2014

Como Citar

LIMA, P. G.; ARANDA, M. A. de M.; LIMA, A. B. de. Relações entre o estado e a escola no Brasil, participação e políticas educacionais e o plano da efetividade, a possibilidade e a necessidade de gestão democrática. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 8, n. 2, p. 485–500, 2014. DOI: 10.21723/riaee.v8i2.5819. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/5819. Acesso em: 27 fev. 2021.

Edição

Seção

Artigos