Educação sexual, crianças e mídias: algumas reflexões

Cristina Varela, Sonia Maria Martins de Melo

Resumo


O existir humano está diretamente ligado a percepção e vivencia de nossa sexualidade enquanto dimensão. E nesse sentido entender as relações sociais como relações de educação sexual são ponto fundamental para construirmos e vivenciarmos experiências e práticas humanas emancipatórias. Assim também devemos compreender as crianças, como seres sexuados em constante processo de educação sexual em suas relações com o Outro mediados pelo mundo, sendo este Outro crianças, adultos, seus brinquedos. Nessas relações estabelecidas pelas crianças, precisamos atualmente considerar as mídias como participantes dos processos de educação sexual vivenciados por cada um de nós seres humanos – crianças e adultos. Assim o presente artigo apresenta algumas reflexões que surgiram a luz do projeto de pesquisa em andamento que busca investigar as vertentes pedagógicas de educação sexual nos jogos online disponibilizados gratuitamente e produzidos especificamente para as crianças. O texto foi produzido a partir de um recorte teórico feito a luz de revisão de literatura sobre a educação sexual de crianças em sua interação com as mídias, refletindo-se mais especificamente sobre as possíveis influências nesse processo das vertentes pedagógicas existentes nos jogos online para a infância disponíveis hoje gratuitamente na internet, buscando subsidiar propostas emancipatórias sobre o tema.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v10i2.6346



Direitos autorais 2015 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587, ISSN: 2446-8606.

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.