Representações da homossexualidade e o preconceito contra homossexuais entre estudantes universitários de um curso de biologia, na cidade de Maputo - Moçambique

Autores

  • Juvêncio Manuel Nota UP - Universidade Pedagógica. Faculdade de Ciências Naturais e Matemática – Departamento de Biologia. Maputo – Moçambique.

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v8i3.6598

Resumo

Este artigo resulta de fragmentos da dissertação do autor, e analisa as representações (explicações) sobre a natureza da homossexualidade e o tipo de preconceito expresso por estudantes, de um curso de licenciatura em Ensino de Biologia na Universidade Pedagógica, contra homossexuais. Neste sentido foi aplicado um questionário estruturado anônimo e auto-administrado a uma amostra de 127 alunos de ambos os sexos, do primeiro ao quarto ano, cujas respostas para avaliar as representações sociais foram dadas em uma escala de Likert. Os dados coletados foram processados e analisados com o pacote estatístico SPSS, versão 17, num plano uni e multivariado. Nesta amostra, a representação sobre a natureza e causas da homossexualidade se concentrou principalmente em torno de duas explicações: psicossociais e biológicas. A análise da ancoragem do tipo de preconceito permitiu a classificação dos estudantes em dois grupos: preconceituoso flagrante e preconceituoso sutil (não se encontrou um grupo de estudantes que poderiam ser classificados como não preconceituosos). O primeiro grupo explicou a homossexualidade com base em determinantes biológicos (típica dos estudantes de biologia) enquanto o segundo dirigiu suas explicações para causas psicossociais. Esses dados mostram que o tipo de preconceito está ancorado a natureza das explicações da homossexualidade, o que significa que as representações que os alunos formam sobre a natureza da homossexualidade são a base para atitudes preconceituosas contra homossexuais. Além disso, a única variável sociodemográfica que, em nossa amostra prevê significativamente o tipo de preconceito contra os homossexuais é o nível de religiosidade. Portanto, os resultados deste estudo mostram à urgência de se trabalhar a diversidade sexual, mais especificamente a homossexualidade e homo-negatividade na formação inicial de professores.

Downloads

Como Citar

NOTA, J. M. Representações da homossexualidade e o preconceito contra homossexuais entre estudantes universitários de um curso de biologia, na cidade de Maputo - Moçambique. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 8, n. 3, p. 757–784, 2014. DOI: 10.21723/riaee.v8i3.6598. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/6598. Acesso em: 28 fev. 2021.

Edição

Seção

Artigos