As pesquisas em história das disciplinas universitárias no Brasil: alguns aspectos teórico-metodológicos

Autores

  • Fabiana Andreza Lacort Zimermann UNESP – Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Filosofia e Ciências – Departamento de Didática. Marília – SP – Brasil.
  • Mirtes Rose Andrade de Moura Mariani UNESP – Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Filosofia e Ciências – Departamento de Didática. Marília – SP – Brasil.
  • Valessa Suellen Alvares Ferreira Sotelo Graduanda em Pedagogia. UNESP – Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Filosofia e Ciências – Departamento de Didática. Marília – SP – Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v8i4.6659

Resumo

O presente artigo tem como objetivo central apresentar alguns resultados de um estudo bibliográfico elaborado com a finalidade de identificar, reunir, selecionar, analisar e interpretar aspectos da Didática como disciplina e campo de conhecimento em instituições de formação de professores no Brasil entre os anos de 1827 a 2011. As pesquisas em história das disciplinas e dos saberes universitários tem sido considerados fundamentais para melhor compreender os contextos culturais na definição do que se deve ser ensinado no ensino superior e o papel deste na produção e reprodução do conhecimento. Para tanto, o corpus das investigações em história das disciplinas universitárias devem ser os programas das disciplinas de Didática e o Projeto Político Pedagógico das instituições onde estas se desenvolveram, além de outros documentos e relatos dos professores responsáveis pelas disciplinas em foco e dos alunos que se formaram com esse conteúdo. Tais investigações se justificam, considerando a importância das disciplinas escolares e universitárias na formação e definição dos conhecimentos que foram e são ensinados.

Downloads

Como Citar

ZIMERMANN, F. A. L.; MARIANI, M. R. A. de M.; SOTELO, V. S. A. F. As pesquisas em história das disciplinas universitárias no Brasil: alguns aspectos teórico-metodológicos. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 8, n. 4, p. 796–803, 2014. DOI: 10.21723/riaee.v8i4.6659. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/6659. Acesso em: 3 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos