O papel ético-político da educação na superação da crise socioambiental: uma análise gramsciana

Luciane Albernaz de Araujo Freitas, André Luis Castro de Freitas

Resumo


A crise socioambiental atinge proporções alarmantes, devendo ser pensada para além do meio físico e biológico. Esta se configura como um problema que abrange as dimensões: econômica, social, políticas, em suas inter-relações, estando diretamente condicionada ao modelo civilizatório vigente, o capitalismo. Tendo como suporte teórico o pensamento marxiano e os pressupostos da Educação Ambiental Transformadora, este artigo objetiva problematizar o papel da educação na superação da crise socioambiental para a construção de uma educação e, sobretudo, de uma prática pedagógica que esteja em sintonia com os anseios de contribuir com o processo contra-hegemônico. Nessa perspectiva, problematiza-se o pensamento gramsciano, sobretudo do papel ético-político da educação para a superação da crise socioambiental.


Palavras-chave


Crise socioambiental; Educação ambiental transformadora; Pensamento marxiano

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.2016.v11.n1.p191



Direitos autorais 2016 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.