Educação especial: compreendendo a produção do conhecimento com a teoria da complexidade

Autores

  • Camyla Antonioli Especialização em Gestão Educacional. Mestranda. UFSM - Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria – RS - Brasil.
  • Sílvia Maria de Oliveira Pavão Mestrado em Inovação e Sistema Educativo. UAB - Universidad Autónoma de Barcelona. Doutor em Educação. UAB - Universidad Autónoma de Barcelona. Professor adjunto. UFSM - Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria – RS - Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v9i4.7204

Resumo

O artigo objetiva estabelecer relações entre a produção do conhecimento em educação especial e os métodos de pesquisa nessa área de estudos. Ao encontro do debate proposto e como fio condutor para uma análise qualitativa, a fundamentação teórica apresenta conhecimentos da Teoria da Complexidade (MORIN, 2000, 2005). A produção do conhecimento em educação especial cresce quantitativamente principalmente após a vigência das atuais políticas educacionais, como consequência disso, foi expandida a utilização de métodos de pesquisa. O debate proposto é descrito como um desafio, pois não se deixa por saciar, sendo assim compreendido como constante e emergente.

Biografia do Autor

Camyla Antonioli, Especialização em Gestão Educacional. Mestranda. UFSM - Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria – RS - Brasil.

Educadora Especial. Mestranda em Educação no Programa de Pós-Graduação do Centro de Educação da Universidade Federal de Santa Maria

Sílvia Maria de Oliveira Pavão, Mestrado em Inovação e Sistema Educativo. UAB - Universidad Autónoma de Barcelona. Doutor em Educação. UAB - Universidad Autónoma de Barcelona. Professor adjunto. UFSM - Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria – RS - Brasil.

Educadora Especial. Especialização em Psicopedagogia. Mestrado e Doutorado em Educação. Professor Adjunto da Universidade Federal de Santa Maria.

Downloads

Publicado

27/04/2015

Como Citar

ANTONIOLI, C.; PAVÃO, S. M. de O. Educação especial: compreendendo a produção do conhecimento com a teoria da complexidade. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 9, n. 4, p. 770–781, 2015. DOI: 10.21723/riaee.v9i4.7204. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/7204. Acesso em: 25 fev. 2021.

Edição

Seção

Artigos