Formação de professores: desafios à educação inclusiva

Autores

  • Lázara Cristina da Silva UFU – Universidade Federal de Uberlândia. Faculdade de Educação – Programa de Pós-Graduação em Educação. Grupo de Estudos e Pesquisa Políticas e Práticas em Educação Especial e Inclusão (Gepepes). Uberlândia – Minas Gerais – Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v10i5.7920

Resumo

Este texto tem o compromisso de trazer algumas reflexões situando o universo da formação docente e o universo da escolarização do público da educação especial. Buscar-se-á correlacionar essas duas áreas que a princípio parecem distantes, mas que, para entender as características e compromissos da qualificação para o exercício da docência, precisam ser articuladas. Este texto irá trabalhar a formação docente de maneira geral, depois as características imanentes do público da educação especial4 e, no terceiro momento, a confluência entre ambos. A formação de professores para atuar em escolas inclusivas, para escolarizar o público da educação especial é uma realidade iniciada. A questão que se coloca é: qual formação tem sido realizada? Esta formação encontra-se compromissada com que grupo? Quais dificuldades e potencialidades para a formação de professores para atuar neste campo estão desenhadas atualmente? Que tons e cores deseja-se dar às propostas de formação futuras? São muitas as perguntas, aqui são demarcadas apenas algumas delas. Reflexões sobre essas questões envolvem este artigo. Há que se investir na acessibilidade conceitual, atitudinal e pedagógica. A interferência nestas modalidades de acessibilidade demanda compromisso político com a diferença.

Downloads

Como Citar

SILVA, L. C. da. Formação de professores: desafios à educação inclusiva. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 10, n. esp.1, p. 691–702, 2015. DOI: 10.21723/riaee.v10i5.7920. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/7920. Acesso em: 27 fev. 2021.