Políticas públicas e educação: desdobramentos para a pesquisa

Autores

  • Betina Hillesheim Bolsista produtividade CNPq. UNISC – Universidade de Santa Cruz do Sul - Departamento de Psicologia – Pós-Graduação em Educação. Santa Cruz do Sul - RS – Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v10i3.8092

Resumo

Este artigo propõe discutir as relações entre políticas públicas e educação, com o intuito de pensar a pertinência das pesquisas que articulam esses campos. Para tanto, problematiza-se a compreensão sobre educação, argumentando que, nas sociedades contemporâneas, a mesma transborda a instituição escolar e confunde-se com a própria sociedade, tornando-se volátil e sendo buscada em diferentes espaços. Assim, a educação não se esgota no que Foucault denomina como poder disciplinar, mas também pode ser compreendida a partir de mecanismos biopolíticos, sendo que, no seu encontro com as políticas públicas, ocupa um lugar estratégico na gestão da vida da população. Afirma-se, portanto, que as políticas públicas, mediante diferentes discursos (da Saúde, da Educação, do Direito, da Psicologia...), educam, constituindo sujeitos de determinadas formas, bem como qualificando e desqualificando modos de viver.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

06/10/2015

Como Citar

HILLESHEIM, B. Políticas públicas e educação: desdobramentos para a pesquisa. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 10, n. 3, p. 788–796, 2015. DOI: 10.21723/riaee.v10i3.8092. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/8092. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos