Estratégias identitárias de professores em uma formação docente

Autores

  • Edna Maria Querido de Oliveira Chamon Pesquisadora nível 2 do CNPq. Universidade de Toulouse. Le Mirail – França. Pós-doutora em Educação. UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Educação. Campinas – SP – Brasil. 13083-865. Coordenadora. UNITAU - Universidade de Taubaté - Programa de Pós-graduação em Educação e Desenvolvimento Humano. Taubaté – SP – Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v10i3.8097

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir o conceito de identidade profissional e suas relações com a profissão docente. Argumenta-se que a identidade docente vive uma crise que é reflexo da crise da modernidade. A crise em sentido amplo, representada pela incapacidade do sistema educacional de superar injustiças e desigualdades sociais, se projeta na crise da identidade profissional do professor, alimentada pela falta de reconhecimento profissional, pela proletarização do professorado e pela privatização do ensino. Em seguida, apresenta-se uma categorização das dinâmicas identitárias relacionadas ao processo de formação – inicial ou continuada – docente. Propõe-se uma aplicação dessas categorias a uma formação docente, da qual participaram 40 sujeitos. Os dados foram obtidos a partir de “memórias” escritas pelos sujeitos e submetidas a uma análise de conteúdo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

06/10/2015

Como Citar

CHAMON, E. M. Q. de O. Estratégias identitárias de professores em uma formação docente. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 10, n. 3, p. 874–887, 2015. DOI: 10.21723/riaee.v10i3.8097. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/8097. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos