A construção de narrativas históricas: conservação da memória na terceira idade

Autores

  • Érica Fernanda Zavadovski Kalinovski Mestranda em Estudos Linguísticos. UEM - Universidade Estadual de Maringá. Programa de Pós-Graduação em Letras. Maringá – PR – Brasil. 87020-900
  • Fabiane Freire França UEM - Universidade Estadual de Maringá. Programa de Pós-Graduação em Letras. Maringá – PR – Brasil. 87020-900. Professora adjunta. UNESPAR - Universidade Estadual do Paraná. Campo Mourão – PR – Brasil. 87302-060

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v10i3.8107

Resumo

Este artigo tem por objetivo compreender a necessidade de atividades voltadas à memória na terceira idade, por meio da construção de narrativas históricas orais. Pautamo-nos na prática de estágio supervisionado, na modalidade de educação não formal3, desempenhada em um centro de atendimento ao idoso, a fim de apresentar o Trabalho de Conclusão de Curso da graduação em Pedagogia no ano de 2014. Partimos da seguinte indagação: como é possível estimular e conservar a memória de idosos a partir da produção de narrativas orais baseadas em fatos históricos de suas vidas? Assim, verificamos a relevância de idosos manterem uma boa saúde mental. Concluímos que: a) as instituições destinadas a idosos precisam ultrapassar o trabalho assistencialista e funcional; b) parte dos idosos se sentiu um tanto desmotivados ao terem de relembrar ações passadas de suas vidas; c) é preciso incitar e sustentar a memória nessa e, em todas as fases vitais.

Downloads

Publicado

06/10/2015

Como Citar

KALINOVSKI, Érica F. Z.; FRANÇA, F. F. A construção de narrativas históricas: conservação da memória na terceira idade. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 10, n. 3, p. 1066–1082, 2015. DOI: 10.21723/riaee.v10i3.8107. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/8107. Acesso em: 26 fev. 2021.

Edição

Seção

Artigos