A dinâmica consciente/inconsciente à luz da psicologia histórico-cultural

Lígia Márcia Martins

Resumo


O estudo das dimensões consciente e inconsciente do psiquismo humano marca as próprias origens da psicologia. Enfoques prevalentes ora sobre uma dimensão ora sobre outra conduziram a interpretações distintas e antagônicas que foram firmando-se nas diversas matrizes do pensamento psicológico. Segundo Vygotski e seguidores, os rumos dicotômicos trilhados pela psicologia determinaram mudanças lógico-metodológicas tendo em vista a ampliação dos princípios de estruturação da própria ciência psicológica. Com este empenho, se conduziram na direção da sistematização da teoria histórico-cultural, fundamentando-a nos princípios metodológicos materialistas dialéticos. Por essa via, conferiram ao psiquismo humano um enfoque unitário, pelo qual as dimensões consciente e inconsciente resultam apreendidas como polos opostos, todavia, interiores um ao outro. À luz deste referencial esse estudo tem como objetivo apresentar a concepção histórico-dialética acerca da dinâmica consciente/inconsciente, tendo em vista contribuir com a análise sistêmica dos fenômenos psíquicos. Conclui-se que o conteúdo da consciência é dado pelo significado da palavra – o não verbal resulta oculto e foge ao controle consciente; o significado da palavra se forma e se transforma na relação ativa sujeito-objeto; o psiquismo humano não se limita à sua vertente consciente, por isso é licito considerar que o inconsciente é potencialmente consciente e vice versa.


Palavras-chave


Psicologia histórico-cultural. Psiquismo. Consciência. Inconsciente.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/RIAEE.v11.n2.p678



Direitos autorais 2016 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.