Psicólogos(as) escolares, diversidade sexual e escola: um estudo Brasil-Portugal

Carmedite Silva, Sara Bahia

Resumo


Este artigo apresenta dados preliminares de pesquisa qualitativa/exploratória realizada entre dezembro de 2013 e março de 2014, no âmbito do doutorado em curso na Universidade de Lisboa/Portugal. Teve objetivo de caracterizar a atuação de Psicólogas (os) escolares no Brasil e Portugal frente às questões relativas à diversidade sexual no contexto escolar. Para tanto, utilizou-se a entrevista semiestruturada como técnica de coleta de dados. Através da Análise de Conteúdo, os resultados apontam que, embora as participantes ressaltem a importante contribuição da Psicologia para a superação de preconceitos e discriminações ainda persistentes no espaço escolar, situações dificultam a atuação: falta de autonomia para propor intervenções devido a pouca importância dada pela escola em relação a problematizações de temas ligados à questão; as inúmeras demandas da escola; não se sentem suficientemente preparadas devido a pouca ou nenhuma informação recebida ao longo da formação universitária e suas próprias crenças e valores. Daí decorre a importância de pesquisas que possam contribuir para a sensibilização de psicólogas (os) sobre às questões relativas à diversidade sexual e os efeitos destas na constituição dos sujeitos notadamente no espaço escolar onde são relatadas situações de discriminações e preconceitos. 


Palavras-chave


Psicólogos Escolares. Diversidade sexual. Escola.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v11.n.esp3.9070



Direitos autorais 2016 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587, ISSN: 2446-8606.

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.