Profissão docente: elementos demarcadores das representações sociais de professores em início de carreira

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v13.n3.2018.9094

Palavras-chave:

Profissão docente, Representações sociais, Professor iniciante

Resumo

O artigo aborda as representações sociais da profissão docente entre diferentes grupos de professores iniciantes em atuação na educação básica. Apresenta-se os elementos demarcadores dessas representações. Utilizou-se como referencial a abordagem societal das representações sociais. Trata-se de um estudo de natureza qualitativa que envolveu 44 professores de escolas públicas de Recife e Região Metropolitana com até cinco anos de carreira. Os dados foram recolhidos através de entrevista semiestruturada e processados através do software Alceste. Como elementos demarcadores das representações sociais da profissão docente detectamos: a transmissão e mediação de conhecimentos, possibilidade de formar sujeitos, o compromisso e a responsabilidade envolvidos na tarefa de educar e, principalmente, a desvalorização e falta de reconhecimento social do professor. A pesquisa reforça a necessidade de elaboração de programas formativos que ofereçam maior suporte ao trabalho do docente iniciante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laeda Bezerra Machado, Universidade Federal de Pernambuco

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Professora Associado I do Departamento de Administração Escolar e Planejamento Educacional e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPE. Bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq.

Referências

CAMARGO B. V. ALCESTE: um programa informático de análise quantitativa de dados textuais. In: MOREIRA A. S. P. (Org). Perspectivas teórico-metodológicas em representações sociais. João Pessoa: UFPB/Ed Universitária. 2005. p. 511-539

CONTI, C. L. A. Imagens da profissão docente: um estudo sobre professoras primárias em início de carreira. 2003. 177 f. Tese (Doutorado) Faculdade de Educação, UNICAMP, Campinas-SP, 2003.

CORRÊA, P. M; PORTELLA. V. C. M. As pesquisas sobre professores iniciantes no Brasil: uma revisão. Olhar de professor, Ponta Grossa, 15(2): 223-236, 2012

DOISE, W. Atitudes e representações sociais. In: JODELET, Denise. (Org) As representações sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001. p. 187-204

DONATO, S P; ENS, R. T. Representações sociais do ser professor no contexto atual – Desafios, incertezas e possibilidades. IX CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO - EDUCERE. Formação de professores. 26 a 29 de outubro, PUCPR, Paraná. P. 6863 -6876. 2009.

GARCÍA, M. C. Formação de professores para uma mudança educativa. Porto: Porto, 1999.

GIOVANNI, L. M; MARIN, A. J. Professores iniciantes diferentes necessidades e diferentes contextos. Junqueira e Marin editores. Araraquara, SP, 2014.

HUBERMAN, M. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, A António (Org.). Vidas de professores. 2. ed. Porto: Porto Ed. 1995. p. 31-61.

JODELET, D. Representações Sociais: um domínio em expansão. In: JODELET. As representações sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001, p. 17-44.

LIMA, E. F. (Org.) Sobrevivências no início de carreira. Brasília: Líber Livro Editora, 2006.

MACHADO, L. B; ANICETO, R. de A. Núcleo central e periferia das representações sociais de ciclos de aprendizagem entre professores. Ensaio de Aval. e Pol. Pub. em educação. RJ, v.18, n.67, 2010. p.345-363.

MACHADO, L. B. Aproximações em torno da zona muda das representações sociais de ciclos aprendizagem entre professores. ETD – Educação temática digital. Campinas, SP v.14 n.2 p.186-201 jul./dez. 2012

MINAYO, M. C. de S. O Desafio do Conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Editora Hucitec, 11ª edição, 2008.

MOSCOVICI, S. A Representação Social da Psicanálise. Zahar Editores: Rio de Janeiro, 1978.

MOSCOVICI, S. A psicanálise, sua imagem e seu público. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

NONO, M. A. Professores Iniciantes: O papel da escola em sua formação. Porto Alegre: Ed. Mediação. 2011.

PAPI, S. e MARTINS, P. Professores iniciantes: as pesquisas e suas bases teórico-metodológicas. Linhas Críticas, Brasília, v. 14, n. 27, p.251-269, jul./dez. 2009.

PAPI. S. O. G. CARVALHO, C. B. Professores iniciantes: um panorama das investigações brasileiras. Olhar de professor, Ponta Grossa, 16(1): 185-202, 2013.

PASSEGGI, M. da C. Formação e pesquisa autobiográfica. In: CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE PESQUISA (AUTO)BIOGRÁFICA, 2006, Salvador. Anais/Resumos... Salvador: UNEB, 2006. CD-ROM.

ROLDÃO, M. do C. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Abr, vol.12, n.34, p.94-103. 2007.

VALLE, I. R. Carreira do magistério: uma escolha profissional deliberada? Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. v. 87. p. 178-187. Brasília, 2006.

Publicado

03/07/2018

Como Citar

MACHADO, L. B. Profissão docente: elementos demarcadores das representações sociais de professores em início de carreira. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. 4, p. 1132–1148, 2018. DOI: 10.21723/riaee.v13.n3.2018.9094. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/9094. Acesso em: 20 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.