Pedagogia Freinet e a escola no século XXI: perspectivas humanizadoras para o trabalho pedagógico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n.esp.1.2017.9632

Palavras-chave:

Técnicas Freinet. Educação Infantil. Teoria Histórico-Cultural. Cooperação atividade e participação infantis.

Resumo

Este artigo tem como objetivo a discussão dos princípios e técnicas de ensino organizados, desenvolvidos e socializados por Freinet (1976), para a reflexão sobre como a Pedagogia pensada por este estudioso é fonte de participação ativa de adultos (professores) e crianças no ambiente escolar, desde a Educação Infantil. A discussão parte dos estudos realizados em uma tese de doutorado (SILVA, 2016). Nesta exposição, trazemos à análise algumas vivências da professora pesquisadora com crianças de duas turmas de Educação Infantil, de algumas técnicas Freinet: Roda de Conversa, Aula passeio, Jornal de parede, Livro da vida. A geração dos dados se deu pela participação ativa, pela observação e pelo registro da prática educativa. Os resultados da investigação indicam que a vivência das técnicas Freinet pode refletir em um planejamento motivador do encontro das crianças com os objetos da cultura e com outras pessoas refletindo assim em um desenvolvimento mais pleno e harmônico na infância.

Biografia do Autor

Ana Laura Ribeiro da Silva, Universidade Metropolitana de Santos (UNIMES) Prefeitura Municipal de Cubatão (SP)

Pedagoga formada pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP / Campus de Marília (1999), Mestre em Educação (2004) e Doutora em Educação (2016) pela mesma Universidade. Atualmente, Professora nos cursos de Graduação e Pós-graduação no Núcleo de Educação à Distância da Universidade Metropolitana de Santos (UNIMES) e Professora de Educação Infantil na Rede Municipal de Cubatão (SP).

Elieuza Aparecida de Lima, Universidade Estadual Paulosta (UNESP) - Campus de Marília (SP).

Doutora em Educação, Professora Assistente Doutora junto ao Departamento de Didática e ao Programa de Pós-Graduação Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Campus de Marília, SP.; Líder do "Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Especificidades da Docência na Educação Infantil - GEPEDEI"., e membro do Grupo de Pesquisa "Implicações Pedagógicas da Teoria Histórico-Cultural".

Amanda Valiengo, Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ)

Doutora em Educação, Professora Adjunta Doutora junto ao Departamento de Ciências da Educação, da Universidade Federal de São João Del Rei-UFSJ, Minas Gerais; Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Especificidades da Docência na Educação Infantil - GEPEDEI

Referências

FRANCO, M. A. S. Pedagogia da pesquisa-ação. In: Educação e Pesquisa, São Paulo, v.31, n.3, p. 483 – 502, set./dez. 2005.

FREINET, C. As Técnicas Freinet da Escola Moderna. Lisboa: Estampa, 1976.

FREINET, E. Nascimento de uma Pedagogia Popular: os métodos Freinet. Tradução: Rosália Cruz. Lisboa: Editorial Estampa, Lda,1978.

ICEM, Primeiros contatos com a Pedagogia Freinet. Dossiê Pedagógico da revista L’Educateur. Tradução: Ruth Joffily Dias, 1979.

MELLO, R. R. Pedagogia Freinet: Um Caminho para uma Educação Ativa. São Carlos: Universidade Federal de São Carlos, dissertação de mestrado, 1992.

PODDIÁKOV, N. Sobre el problema del desarrollo del pensamento en los preescolares. In.: DAVIDOV, V.; SHUARE, M. La Psicologia Evolutiva e Pedagogica en la URSS (Antropologia). Moscou: Editorial Progresso, 1987. p.168-172.

SAMPAIO, R. M. W. Ferreira. Freinet: evolução histórica e atualidades. 2.ed. São Paulo: Scipione, 1994, 239p.

SILVA, A. L. R. da. Leitura na Educação Infantil: Implicações da Teoria Histórico-Cultural. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Estadual Paulista, UNESP, Marília, 2016.

Downloads

Publicado

30/04/2017

Como Citar

SILVA, A. L. R. da; LIMA, E. A. de; VALIENGO, A. Pedagogia Freinet e a escola no século XXI: perspectivas humanizadoras para o trabalho pedagógico. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 12, n. esp.1, p. 669–687, 2017. DOI: 10.21723/riaee.v12.n.esp.1.2017.9632. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/9632. Acesso em: 28 fev. 2021.