Diferentes perspectivas sobre uma educação estética na atualidade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v24i2.13163

Palavras-chave:

Educação estética, Civilização, Contemporâneo.

Resumo

A remissão à sensibilidade humana, à dimensão do “sensível” como objeto da educação propriamente dito encontra a sua formulação mais longínqua na República, de Platão, no entanto essa tarefa permaneceu um problema carente de uma equação razoável até os dias atuais.  No Brasil, sobretudo após a publicação dos Parâmetros Curriculares Nacionais a partir de 1997, as discussões e proposições para a efetivação de uma educação do sensível se intensificaram. Nosso propósito, nos limites deste artigo, consiste na exposição e na problematização de duas diferentes perspectivas teóricas situadas em diferentes paisagens históricas do século XX, e que embasam as discussões no âmbito nacional a propósito de uma pretensa educação sensível na atualidade. Esse é o caso do psicólogo e teórico soviético Lev S. Vygotsky (1896) e do filósofo francês Jacques Rancière (1940).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Antonio Calmon Nabuco Lastória, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências e Letras – Araraquara – SP

Professor Doutor em Psicologia e desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo e Dr. Livre docente em Psicologia Social pela Unesp; RDI-DP vinculado ao Dpto. de Psicologia da Educação da Faculdade de Ciências e Letras da Unesp.

Referências

ABBAGNANO, N. Dicionário de Filosofia. São Paulo: Editora Mestre Jou, 1982.

ADORNO, T. W. Minima moralia. São Paulo: Editora Ática, 1992.

ARENDT, H. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Editora Perspectiva, 1988.

ARISTÓTELES. Poética. São Paulo: Editora Ars Poética, 1993.

BRASIL. PCN, Volume 1 e 6. Brasília: MEC/SEF, 1997.

DUARTE, N. “Arte e Educação contra o fetichismo generalizado na sociabilidade contemporânea”. In: Perspectiva. Florianópolis, SC, v. 27, n. 2, 461-479, 2009.

FABIANO, L. H. “Adorno, Arte e Educação: Negócio da arte como negação”. In: Arte e Sociedade. Campinas, SP, v. 24, n° 83, p. 495-505, 2003.

FREUD, S. “Analisis terminable e interminable”. In: Obras completas de Sigmund Freud. Tomo III. Madreid: Editora Biblioteca Nuova, 1981.

LASTÓRIA, L. C. N. Ensaios de teoria crítica, ética e psicanálise: a formação do sujeito contemporâneo em questão. São Paulo: Nankin editorial, 2017.

MAFFESOLI, M. Elogio da razão sensível. Petrópolis: Editora Vozes, 1998.

PLATÃO República. Porto: Fundação Calouste Gulbenkian, 2001.

RANCIÈRE, J. A partilha do sensível. São Paulo: Editora 34, 2005.

ROSE, R. S. El misterioso caso Alemán: un intento de comprender Alemania través de sus letras. Barcelona: Alba Editorial, 2007.

SCHILLER, F. A educação estética do homem. São Paulo: Editora Iluminuras, 1990.

VYGOTSKY, L. S. Psicologia da arte. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2001.

Publicado

09/04/2020

Como Citar

CALMON NABUCO LASTÓRIA, L. A. Diferentes perspectivas sobre uma educação estética na atualidade. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 24, n. 2, p. 297–313, 2020. DOI: 10.22633/rpge.v24i2.13163. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/13163. Acesso em: 21 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos