Os lugares da infância nos editoriais de moda: uma análise sobre a adultização da criança na sociedade do consumo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v24iesp3.14361

Palavras-chave:

Educação, Criança, Moda, Adultização, Consumo.

Resumo

Este estudo teve o propósito de analisar criticamente as concepções de criança nos editoriais da moda, bem como avaliar se estes podem contribuir para o desenvolvimento precoce da “adultização” do consumidor infantil. Acredita-se que os discursos dos editoriais de moda infantil ditam padrões de beleza e de comportamentos semelhantes ao mundo adulto, principalmente em relação às roupas, acessórios, padrões estéticos e aos meios de consumo. Além disso, a Indústria da propaganda nem sempre considera as particularidades infantis ao vender seus produtos, contribuindo assim, para o processo de adultização das crianças. A metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica e pesquisa documental à luz dos fundamentos da Teoria Crítica e de autores que dialogam com essa perspectiva teórica. Os resultados da pesquisa indicam que as grandes marcas, em especial aquelas direcionados ao público infantil, induzem as crianças a ambientes e situações de domínio adulto, bem como aos meios de consumo. Por isso, a importância da família e da escola como espaços de reflexão e combate frente à indústria cultural.

Biografia do Autor

Marta Regina Furlan de Oliveira, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina – PR

Docente no Programa de Pós-graduação em Educação. Pós-doutorado em Educação (UNESP) – Marília/SP. Doutora em Educação (UEM).

Larissa Delgado Bueno da Silva, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina – PR

Graduanda no Curso de Design em Moda. Estudante de Iniciação Científica com bolsa – Fundação Araucária.

Jaqueline Delgado Paschoal, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina – PR

Docente no Programa de Pós-graduação em Educação. Pós-doutorado em Educação (UNESP) – Assis/SP. Doutora em Educação (UEM).

Referências

ADORNO, T. L.; HORKHEIMER, M. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Trad. Guido A. de Almeida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1991.

ARIÈS, P. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: LTC, 1981.

BORGES, E. M. Corpo, espetáculo e consumo: novas configurações midiáticas para a infância. Revista, Media & Jornalismo, v. 11, p. 91-103, 2007.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Lei n. 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente, e dá outras providências. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 13563, 16 jul. 1990.

FILHO, G. G.; ORLANDI, R. G. Publicidade de moda e a tipologia adultizada da criança. Comunicação & Sociedade, São Bernardo do Campo, v. 35, n. 1, p. 131-151, jul./dez. 2013. DOI: https://doi.org/10.15603/2175-7755/cs.v35n1p131-151

GNT. Fofo ou inapropriado? 'Vogue' francesa publica editorial polêmico com crianças. Moda e Beleza, 5 jan. 2011. Disponível em: https://gnt.globo.com/moda-e-beleza/noticia/fofo-ou-inapropriado-vogue-francesa-publica-editorial-polemico-com-criancas.ghtml#galeria_1853=2. Acesso em: 9 out. 2020.

GOMES, L. O. O cotidiano, as crianças, suas infâncias e a mídia: imagens concatenadas. Pro-Posições, Campinas, v. 19, n. 3, p. 175-193, set./dez., 2008. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-73072008000300009

GUIZZO, B. S. Infância contemporânea, consumo e moda. TEXTURA - Revista de Educação e Letras, Canoas, v. 11, n. 19-20. p. 96-112, 2009. Disponível em: http://www.periodicos.ulbra.br/index.php/txra/article/view/1004/780. Acesso em: 3 mar. 2020.

LIPOVETSKY, G. O império do efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Metodologia do trabalho científico: procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos. 7. ed. São Paulo: Atlas: 2011.

NEON. Comportamento: Vogue Kids promove triste adeus à inocência. 13 set. 2014. Disponível em: http://www.emneon.com.br/2014/09/comportamento-vogue-kids-promove-triste.html. Acesso em: 9 out. 2020.

NETTO, C. F. S.; BREI, V. A.; PEREIRA, M. T. F. O fim da infância? as ações de marketing e a “adultização” do consumidor infantil. RAM, Rev. Adm. Mackenzie, São Paulo, v. 11, n. 5, p. 129-150. São Paulo. Set./out. 2010. DOI: https://doi.org/10.1590/S1678-69712010000500007

RIBEIRO, P. R. M.; MONTEIRO, S. A. S. Avanços e retrocessos da educação sexual no Brasil: apontamentos a partir da eleição presidencial de 2018. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, p. 1254-1264, jun., 2019. ISSN 1982-5587. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v14iesp.2.12701

ZARA. 2020. Disponível em: https://www.zara.com/br/pt/kids-girl-new-in-l391.html. Acesso em: 9 out. 2020.

Publicado

28/12/2020

Como Citar

Oliveira, M. R. F. de, Silva, L. D. B. da, & Paschoal, J. D. (2020). Os lugares da infância nos editoriais de moda: uma análise sobre a adultização da criança na sociedade do consumo . Revista on Line De Política E Gestão Educacional, 24(esp3), 1856–1872. https://doi.org/10.22633/rpge.v24iesp3.14361