Politicas publicas, a atuação docente e o desenvolvimento de habilidades: géneros e sexualidades na educação básica

Emerson Roberto de Araujo Pessoa

Resumo


Este artigo tem por objetivo discutir a diversidade de gêneros e sexualidades no ambiente escolar. Por meio das discussões das Ciências Sociais mostramos algumas das interpretações sobre a cultura dos gêneros no decorrer da história ocidental e que podem servil* como aliadas na desconstrução dos estereótipos sobre as masculinidades e feminil idades. Partindo da experiência como professor da Educação Básica no ano de 2011. a política institucionalizada vinculada pelos cadernos "Diversidade Sexual na Educação: problematizações sobre a homofobia nas escolas" produzido pelo Ministério da Educação, o guia "Gênero e Diversidade na Escola: formação de professoras es em gênero, sexualidade, orientação sexual e relações étnico-raciais" elaborado pela "Secretária de Políticas para as Mulheres e Sexualidade" da Secretaria de Estado da Educação do Paraná, as discussões de gêneros e as teorias feministas foram utilizados como caminhos pedagógicos para contribuir na formação de uma educação emancipadora. assim como. no desenvolvimento de habilidades com relação à temática sobre diversidade sexual. Deste modo. notamos que a escola reproduz ainda consigo os preconceitos e estereótipos de gêneros e sexualidades, apesar dos inúmeros avanços que tivemos no decorrer do século XX no que concernem as políticas públicas em defesa dos direitos das mulheres, também, de lésbicas, gays. bissexuais, travestis, transexuais e as políticas que buscam promover o debate escolar sobre a pluralidade sexual.


Palavras-chave


Gêneros; Sexualidades; Educação;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v0i12.9326



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.